sábado, 29 de agosto de 2009

Como ser um vitorioso

SETE PASSOS
PARA A VITÓRIA
2 Reis 4.1-7


INTRODUÇÃO:

- Muitas pessoas buscam em Deus solução para seus problemas, já ouvimos dizer o grande ditado: "Não diga para Deus o tamanho do seu problema, mas diga para o problema o tamanho do seu Deus".

- Porém, de uma forma ou de outra, nos deparamos com problemas em nossa caminhada, e ao elevar nossos olhos diante destes "montes", buscamos corretamente o socorro apenas no Senhor.

- Apesar de sabermos que Deus pode resolver qualquer problema, muitas vezes ficamos esperando no Senhor, mas ignorantes da atitude que devemos tomar junto a Deus para que a solução venha mais rápido sobre nossa vida.

Veremos nesta mensagem, como proceder para alcançar de forma eficiente a vitória em nossas vidas.

1- IDENTIFIQUE O PROBLEMA: verso 1

- Você poderia dizer:
"O problema é financeiro", porém identificar é algo um pouco mais profundo. Entenda porque você está sem dinheiro; qual foi o erro que você cometeu, ou a situação que enfrentou para passar por esta situação.

- "Renove-o entendimento, para experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Rm 12.2.

- O problema da viúva era: Apesar de crentes, eles tinham dívidas e compromissos financeiros, mas com a morte de seu marido, a única forma de pagar era com a vida de seus dois filhos.

Obs: Deus visita a maldade dos pais nos filhos.

- Muitas vezes nossos filhos pagam pelo erro que cometemos.

- Ela sabia muito bem o problema que estava enfrentando, e sabia também o que haveria de enfrentar pela frente, porém mesmo assim confiou no Senhor.

2- SEJA SINCERO COM DEUS E CONSIGO MESMO: verso 2

- Eliseu não tinha imediatamente a solução para o problema da viúva, e ele respondeu a ela com uma pergunta: "Que te hei de fazer?".

- Em outras palavras Eliseu estava dizendo: "Meu Deus, o que eu vou fazer agora?". Com uma oração sincera, como que falando sozinho, Eliseu apresenta a situação a Deus, pois ao ver o problema da viúva, não visualizou uma solução imediata para a mesma.

- É uma atitude sábia agir com sinceridade diante de Deus. Não é errado ter dúvida, não é errado ter este tipo de insegurança, desde que nos apeguemos ao Senhor buscando resposta e segurança no mesmo.

3- OFEREÇA PARA DEUS O QUE VOCÊ TEM EM MÃOS: verso 2b

- A viúva não tinha muito nas mãos. Apenas uma botija com azeite. Diante da pergunta do profeta, ela poderia responder: "Não tenho nada, senhor". Talvez ela pudesse pensar: "Ah, não vou dizer que tenho só o azeite, pois não valerá de nada"

- Seria um lamentável engano; devemos valorizar o que Deus tem nos dado, por menor que pareça para nós.
- Com pequenas coisas em mãos, os servos de Deus fizeram maravilhas tremendas:

- I Samuel 17:40 - Davi ao enfrentar Golias, tinha na mão, uma funda e algumas pedras, com elas, venceu o gigante Golias, que durante muitos dias, afrontava o povo de Deus.

- Juízes 7:16 - Gideão tinha uma trombeta e foi ela, que usou para conclamar o exército de Israel, para a batalha.

- Juízes 15:15 - Sansão tinha um osso e com ele feriu mais de mil filisteus.

- Neemias 2:1-2 - Neemias tinha um copo e com ele, aproximou se do rei e conseguiu permissão para reconstruir Jerusalém.

- II Reis 2:08 - Elias tinha um manto e com ele abriu caminho no rio Jordão.

- Atos 4:36 - Barnabé tinha um terreno, que vendeu para ajudar aos pobres.

- Atos 9:36 - Dorcas tinha uma agulha, que usou para fazer roupas, para os necessitados.

- João 6:9 - Um rapaz, tinha cinco pães e dois peixinhos, que serviu para alimentar uma multidão. E você amado, O que têm nas mãos?

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

QUE TIPO DE PAI VOCE E

QUE TIPO DE
PAI VOCÊ É?

Exator = Faz cobranças minuciosas de tudo

Xerox = o filho tem que ser sua cópia perfeita

Expositor = exibe o filho como um produto numa feira

Autocrata = em casa, quem decide, sou eu

Frustrador = corta, pela raiz, qualquer iniciativa

Caxias = se a lei existe, é para ser cumprida

Chantagista = se não fizer isto, é porque não me ama

Irresponsável = resolva isto com sua mãe

Comerciante = só te dou isto, em troca daquilo

Desligado= ignora tudo o que diz respeito ao filho

Inseguro = quem sabe, pode dar tudo errado

Provedor = tranqüiliza-se dando coisas ao filho

Permissivo = o filho pode fazer tudo o que quiser

Proprietário = o filho é meu e faço dele e com ele o que quero.

Promotor = sempre encontra algo para acusar o filho

Educador = ajuda a desabrochar o adulto que está na criança

Formador = leva a sério a formação integral do filho

Democrata = dialoga para chegara um consenso

Disponível =reserva um tempo precioso para o filho

Observador = acompanha atento as etapas do desenvolvimento do filho

Previdente =prepara o filho para aprender com os fracassos porvir

Agradecido =reconhece no filho um presente de Deus, aos seus cuidados

Libertador = alerta que a verdadeira liberdade é um bem que se conquista

Responsável = paga o preço de nunca ser omisso

Religioso = revela que a vida não se limita aos horizontes terrenos.

Paciente = ensina que a maturidade não acontece sem tropeços

Esperançoso = acena para a luz, que está sempre no fim do túnel

Corajoso = enfrenta os combates pelo sentido da vida

Prudente = orienta afazer os passos, de acordo comas pernas

Realista =prepara o filho para viver muito além dos limites da família

VERSÍCULO DO DIA

NADA PODE SER OCULTADO

Um navio levando uma carga de contrabando, avistou um barco do governo em seu caminho. O capitão chamou seus homens para lançar o produto ao mar. Eles fizeram isso, mas para seu desânimo, uma longa linha de caixas flutuou expondo mais facilmente a sua culpa do que se eles as tivessem deixado onde estavam. O pecado não afunda. Ele não pode ser escondido de Deus.Às vezes, passamos mais tempo de nossa vida tentando ocultar fatos que julgamos impedir nossa felicidade do que buscando alcançá-la. Uma situação enfrentada no passado, uma decepção em relação a um amigo ou parente, uma frustração por um alvo não atingido, um pecado que, apesar de já ter passado muito tempo, teima em nos atormentar.Guardamos tudo a sete chaves, no porão do navio de nossa vida, temendo sempre que num determinado momento ou circunstância, alguém o possa descobrir. Tudo isso em vão, porque não há nada que possa ser encoberto para sempre, e a única coisa que conseguimos, quando agimos assim, é jogar fora a possibilidade de sermos felizes.Quando depositamos todos esses fardos, que pesam sobre nossas costas, aos pés de Jesus, Ele nos compreende, nos trata com amor, perdoa o que tem que ser perdoado, e aí, sim, envia tudo para o mais profundo do mar. Só Ele pode afundar nossos pecados para sempre!Que sua felicidade não esteja oculta, mas totalmente visível na presença de Jesus!
Paulo Roberto Barbosa

Enviado por: Manuel Basilio

sábado, 15 de agosto de 2009

Deixar a Ansiedade


A tarefa mais difícil dos cristãos"Pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo" (Sl 91.3-4).Embora em muitas passagens da Bíblia tenhamos promessas da fidelidade, da provisão e da proteção de Deus, a tarefa mais difícil dos cristãos, a meu ver, consiste em seguir a ordem expressa nas três palavras "não andeis ansiosos".Uma senhora idosa disse certa vez que havia sofrido muito, principalmente por causa de preocupação e medo de coisas que nunca aconteceram. Corrie ten Boom disse sobre este assunto:Eu creio que, quando nos preocupamos, praticamente nos comportamos como ateus. Ou cremos em Cristo, ou não cremos. Ele disse: "Eu venci o mundo". Ele venceu? Ou Ele apenas nos prega uma peça de mau gosto?Muitas vezes procedemos como pessoas que usam o elevador, mas não colocam a pesada mala no chão, preferindo segurar todo o peso. Na verdade somos crentes, mas simplesmente não nos aventuramos a entregar a nossa carga de preocupações Àquele que quer se preocupar conosco, que cuida de nós e nos conclama na Bíblia:Não se preocupem!Na prática, como demonstramos que "não nos preocupamos com nada"? Filipenses 4.6-7 nos diz:"Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a Paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.""Não se aflijam com nada; ao invés disso, orem a respeito de tudo; contem a Deus as necessidades de vocês, e não se esqueçam de agradecer-Lhe suas respostas" (Fp 4.6, A Bíblia Viva).A exortação de Deus "Não andeis ansiosos" não é um conselho amoroso, um desejo ou um pedido, mas uma ordem! Nela somos chamados a assumir a tarefa mais pesada dos cristãos.De fato existem muitas coisas que podem nos preocupar. Problemas familiares: o que será dos nossos filhos? O que acontecerá se eu perder o emprego - o dinheiro ainda será suficiente para todos? Nos negócios: no último ano as coisas correram bem. Mas neste novo ano, será que venceremos todos os obstáculos? Outras preocupações: medo de câncer, medo de infarto, de qualquer outra doença ou de um acidente. Medo de alimentos que prejudicam a saúde, da morte repentina, da guerra, da inflação... Talvez sobre a prancheta com a lista das preocupações até existam coisas das quais poderíamos dizer: "Nesse caso, tenho razão em me preocupar". Todavia, simplesmente devemos concordar que esse procedimento é totalmente contrário à ordem de Deus: "Não andeis ansiosos de cousa alguma".Racionalmente nos preocupamos de fato, mas o cuidado de Deus está acima do nosso entendimento. Por isso também está escrito a esse respeito: "Não andeis ansiosos... E a Paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus" (Fp 4.6-7). A Paz que Deus dá excede e vence qualquer dúvida da nossa mente e supera todas as ansiedades, pois está enraizada na pura confiança em Deus. Em todas as lutas da vida, quando Ele enche nosso coração com Paz celestial, guarda-nos na comunhão com Cristo Jesus.Não andeis ansiosos, porque Grande é o SenhorPor que a Bíblia insiste tanto em, como cristãos renascidos, não nos preocuparmos? "Não andeis ansiosos... Porque nisso resplandece a grandeza de Deus que excede a tudo. O Eterno, o Guardador da nossa vida, é tão poderoso e tão preocupado conosco que realmente não precisamos estar ansiosos por nada. É uma honra para Ele assumir todas as nossas preocupações. Por isso Pedro diz: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós" (1 Pe 5.7). Certamente, uma coisa não funciona sem a outra. Somente quando lançamos todas as nossas ansiedades sobre o Eterno, Ele também cuida de nós. Mas se arrastamos as nossas ansiedades junto conosco, então nós mesmos criamos muita aflição, muito sofrimento e muita inquietação. Além disso, toda preocupação não adianta nada, pois o próprio Senhor Jesus diz: "Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida... Vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas" (Mt 6.27 e 32b). Quem assim mesmo tenta resolver sozinho seus próprios problemas mostra que não reconhece a grandeza de Deus, ou seja, torna o Senhor pequeno e rouba-Lhe a Sua honra!A seguir quero fazer algumas perguntas que podem ser úteis para você:Você crê que o Senhor Jesus ouve as orações? Você crê que Deus cuida de nós? Você crê que Deus zela pelos nossos interesses? Você crê que Deus consegue resolver mesmo as nossas maiores dificuldades? Você crê que nada em nossa vida passa despercebido para o Senhor Jesus? Você crê que Deus é Todo-Poderoso? Você crê que Deus nos dirige e faz com que tudo contribua para o nosso bem? Se você pode responder a todas estas perguntas afirmativamente - então, por que ainda se preocupa?Racional e teoricamente sabemos tudo muito bem; sabemos de cor promessas como, por exemplo, o Salmo 23; somos instruídos e crescemos no discipulado cristão; podemos testemunhar de experiências que fizemos com o Senhor - mas, mesmo assim, ainda não aprendemos a entregar as nossas preocupações totalmente ao Senhor. Quando surgem novos problemas, voltamos a nos preocupar e ficamos ansiosos, exatamente como fez Israel no deserto. Assim vemos que a ordem "não andeis ansiosos" é de fato uma das tarefas mais difíceis do verdadeiro cristão.Bill Bright disse certa vez em relação a 1 Pedro 5.7:Reconheci que, em minha vida, ou sou eu que carrego os fardos ou é o Senhor Jesus. Não podemos carregá-los juntos, e eu decidi lançá-los sobre Ele.Não se preocupar, naturalmente, não quer dizer que os problemas são retirados de nós instantaneamente, mas sim que é levado o peso que esses fardos representam em nossas vidas. Os problemas nem sempre são solucionados imediatamente, mas somos libertos da pressão deles. Então podemos experimentar o que diz o Salmo 68.19b: "Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação". A Bíblia Viva diz: "Louvado seja o Senhor! Ele leva nossos problemas e nos dá a sua salvação."Quão grande é o Senhor? A Bíblia está cheia de exemplos da providência de Deus para com o Seu povo e para com os Seus filhos:Israel esteve por 40 anos no deserto. Nunca faltou pão e água aos israelitas, e suas sandálias não se gastaram nos seus pés (Dt 29.5). Quando Josué e Calebe entraram na Terra Prometida, ainda tinham nos pés as mesmas sandálias que usavam quando saíram do Egito! Nenhum pardal cairá no chão sem o consentimento do Pai. Alguém disse: "Deus participa do funeral de cada pardal". Quanto mais preciosos somos nós do que um pardal (Lc 12.6 e Mt 10.29)?! Ele veste os lírios no campo com glória e esplendor maiores que a glória de Salomão (Mt 6.28-30). Ele que se preocupa com cadaboi, quanto maior cuidado tem de nós (1 Co 9.9-10)! Jesus Cristo, o Bom Pastor, toma sobre Seus ombros cada ovelha perdida que encontra (Lc 15.3-7) como o sumo sacerdote trazia sobre seus ombros e sobre seu peito os nomes das doze tribos de Israel (Êx 28.6-29). E Jesus é o grande Sumo Sacerdote. Nossos nomes estão gravados nas Suas mãos. Na cruz Ele nos sustenta plenamente (Is 49.16). Ele conta os cabelos da nossa cabeça, e nossas lágrimas são recolhidas por Deus e inscritas no Seu livro (Mt 10.30 e Sl 56.9). Qual pai ou mãe já fez isso, alguma vez, com seus filhos? Nenhuma arma forjada contra nós prosperará (Is 54.17); nós somos como a menina do Seu olho (Zc 2.8). Não submergiremos nos rios e não queimaremos no fogo (Is 43.2). Em toda a nossa angústia Ele é angustiado (Is 63.9). Aquele que nos guarda não dormita nem dorme (Sl 121.3-4). Ele nos compreende mesmo sem palavras, disse o rei Davi (Sl 139.2). Ele é tão grande que entregou Sua vida por nós (Jo 10.11), e não cuidaria de nós todos os dias? Ele nos carregará até que tenhamos cabelos brancos e cuida de nós "desde o princípio até ao fim do ano" (Is 46.4 e Dt 11.12). E em Hebreus 13.5 lemos: "De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei" . Por que não devemos nos preocupar1. Porque as preocupações são desnecessáriasNão estamos expostos ao destino cruel, nem entregues ao acaso. Pelo contrário, está escrito que Ele - por amor do Seu nome - nos guia pelas veredas da justiça (Sl 23.3).Quando Rute procurou ansiosamente um campo de cereal maduro para poder sobreviver com sua sogra, está escrito: "Por casualidade entrou na parte que pertencia a Boaz" (Rt 2.3). Isso foi mero acaso, ou foi o Senhor que a dirigiu? Quando Rute voltou para sua sogra Noemi com batante cevada e lhe contou tudo, será que ela disse: "Oh, que coincidência! "? Não, ela sabia muito bem que isso fora o cuidado de Deus por elas e se regozijou, dizendo: "Bendito seja ele (Boaz) do Senhor, que ainda não tem deixado a sua benevolência nem para com os vivos nem para com os mortos" (v. 20). A graça e o fiel cuidado de Deus estavam por detrás da vida dessas duas mulheres.2. Porque as preocupações não adiantamDe maneira nenhuma elas são capazes de solucionar algum problema. Certa vez, alguém disse: "As preocupações nunca eliminam as dores do futuro, mas acabam com o poder do presente." Com preocupações não podemos prolongar nossa vida (Mt 6.27).3. Preocupações são nocivasLi recentemente que as enfermidades psicossomáticas têm aumentado muito. Muitas úlceras, problemas cardíacos e outras doenças têm sua origem nas preocupações. Elas provocam tensões, mau humor e nervosismo.4. Preocupações nos tiram a liberdadeCorrie ten Boom disse: "Provavelmente as preocupações são nossos carcereiros mais constantes."5. Preocupações são pecadoA Bíblia diz: "tudo o que não provém de fé é pecado" (Rm 14.23b). Preocupações põem em dúvida a sabedoria e o poder de Deus. Elas insinuam que Ele não age, que não se importa conosco e que não se interessa por nós.A cruz - expressão máximada preocupação de Deus conoscoA cruz do Calvário é o lugar onde podemos descarregar todas as nossa ansiedades e preocupações, todos os pecados, todas as aflições. A cruz é a maior prova do cuidado de Deus por nós, ali temos ajuda. Justamente na cruz, o Senhor nos mostra o quanto está preocupado conosco. Está escrito em João 19.25-27: "E junto à cruz estavam a mãe de Jesus, e a irmã dela, e Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. Vendo Jesus sua mãe e junto a ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí teu filho. Depois, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. Dessa hora em diante, o discípulo a tomou para casa." Até em meio ao Seu próprio sofrimento, quando estava dependurado na cruz, cheio de dores, o Senhor se preocupou com Sua mãe e com Seu discípulo João. Que maravilhoso exemplo do amor e do cuidado de Deus!Devemos levar todas as nossas preocupações até a cruz; nesse sentido, Paulo também nos diz: "Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças" (Fp 4.6).Assim como não devemos nos preocupar por "coisa alguma", devemos fazer conhecidas "em tudo" as nossas petições a Deus, com ações de graça. "Em tudo" significa que não existem coisas, por mais pequeninas ou maiores que sejam, pelas quais não devêssemos orar. Não deveríamos administrar algumas coisas por nossas próprias forças, deixando outras por conta de Deus. Nosso Pai celeste tem poder para resolver todos os nossos problemas.Devemos orar e suplicar "com ações de graça". Devemos agradecer ao Senhor por benefícios já recebidos e agradecer no presente pela certeza dos benefícios futuros. "E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito" (1 Jo 5.14-15).

sábado, 8 de agosto de 2009

DONS PARA O CRESCIMENTO DA IGREJA



Dons Ministeriais Para a Igreja
“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores” (Ef 4.11).
O DOADOR
Este versículo alista os dons de ministério (i.e., líderes espirituais dotados de dons) que Cristo deu à igreja. Paulo declara que Ele deu esses dons
para preparar o povo de Deus ao trabalho cristão (4.12)
para o crescimento e desenvolvimento espirituais do corpo de Cristo, segundo o plano de Deus (4.13-16).

APÓSTOLOS
O título “apóstolo” se aplica a certos líderes cristãos do NT. O verbo apostello significa enviar alguém em missão especial como mensageiro e representante pessoal de quem o envia. O título é usado para Cristo (Hb 3.1), os doze discípulos escolhidos por Jesus (Mt 10.2), o apóstolo Paulo (Rm 1.1; 2 Co 1.1; Gl 1.1) e outros (At 14.4,14; Rm 16.7; Gl 1.19; 2.8.9, 1 Ts 2.6,7).
O termo “apóstolo” era usado no NT em sentido geral, para um representante designado por uma igreja, como, por exemplo, os primeiros missionários cristãos. Logo, no NT o termo se refere a um mensageiro nomeado e enviado como missionário ou para alguma outra responsabilidade especial (ver At 14.4,14; Rm 16.7; cf. 2 Co 8.23; Fp 2.25) Eram homens de reconhecida e destacada liderança espiritual, ungidos com poder para defrontar-se com os poderes das trevas e confirmar o Evangelho com milagres. Cuidavam do estabelecimento de igrejas segundo a verdade e pureza apostólicas. Eram servos itinerantes que arriscavam suas vidas em favor do nome de nosso Senhor Jesus Cristo e da propagação do evangelho (At 11.21-26; 13.50; 14.19-22; 15.25,26). Eram homens de fé e de oração, cheios do Espírito (ver At 11.23-25; 13.2-5,46-52; 14.1-7,21-23).
Apóstolos, no sentido geral, continuam sendo essenciais para o propósito de Deus na igreja. Se as igrejas cessarem de enviar pessoas assim, cheias do Espírito Santo, a propagação do evangelho em todo o mundo ficará estagnada. Por outro lado, enquanto a igreja produzir e enviar tais pessoas, cumprirá a sua tarefa missionária e permanecerá fiel à grande comissão do Senhor (Mt 28.18-20).
O termo “apóstolo” também é usado no NT em sentido especial, em referência àqueles que viram Jesus após a sua ressurreição e que foram pessoalmente comissionados por Ele a pregar o evangelho e estabelecer a igreja (e.g., os doze discípulos e Paulo). Tinham autoridade ímpar na igreja, no tocante à revelação divina e à mensagem original do evangelho, como ninguém mais até hoje. O ministério de apóstolo nesse sentido restrito é exclusivo, e dele não há repetição. Os apóstolos originais do NT não têm sucessores.
PROFETAS
Os profetas eram homens que falavam sob o impulso direto do Espírito Santo, e cuja motivação e interesse principais eram a vida espiritual e pureza da igreja. Sob o novo concerto, foram levantados pelo Espírito Santo e revestidos pelo seu poder para trazerem uma mensagem da parte de Deus ao seu povo (At 2.17; 4.8; 21.4).
O ministério profético do AT ajuda-nos a compreender o do NT. A missão principal dos profetas do AT era transmitir a mensagem divina através do Espírito, para encorajar o povo de Deus a permanecer fiel, conforme os preceitos da antiga aliança. Às vezes eles também prediziam o futuro conforme o Espírito lhes revelava. Cristo e os apóstolos são um exemplo do ideal do AT (At 3.22,23; 13.1,2).
A função do profeta na igreja incluía o seguinte: (a) Proclamava e interpretava, cheio do Espírito Santo, a Palavra de Deus, por chamada divina. Sua mensagem visava admoestar, exortar, animar, consolar e edificar (At 2.14-36; 3.12-26; 1 Co 12.10; 14.3). (b) Devia exercer o dom de profecia. (c) Às vezes, ele era vidente (cf. 1 Cr 29.29), predizendo o futuro (At 11.28; 21,10,11). (d) Era dever do profeta do NT, assim como para o do AT, desmascarar o pecado, proclamar a justiça, advertir do juízo vindouro e combater o mundanismo e frieza espiritual entre o povo de Deus (Lc 1.14-17). Por causa da sua mensagem de justiça, o profeta pode esperar ser rejeitado por muitos nas igrejas, em tempos de mornidão e apostasia.
O caráter e solicitude espiritual, o desejo e a capacidade do profeta incluem: (a) zelo pela natureza da igreja (Jo 17.15-17; 1 Co 6.9-11; Gl 5.22-25); (b) profunda sensibilidade diante do mal e a capacidade de identificar e detestar a iniqüidade (Rm 12.9; Hb 1.9). (c) profunda compreensão do perigo dos falsos ensinos (Mt 7.15; 24.11,24; Gl 1.9; 2 Co 11.12-15); (d) dependência contínua da Palavra de Deus para validar sua mensagem (Lc 4.17-19; 1 Co 15.3,4; 2 Tm 3.16; 1 Pe 4.11); (e) interesse pelo sucesso espiritual do reino de Deus e identificação com os sentimentos de Deus (cf. Mt 21.11-13; 23.37; Lc 13.34; Jo 2.14-17; At 20.27-31).
A mensagem do profeta atual não deve ser considerada infalível. Ela está sujeita ao julgamento da igreja, doutros profetas e da Palavra de Deus. A congregação tem o dever de discernir e julgar o conteúdo da mensagem profética, se ela é de Deus (1 Co 14.29-33; 1 Jo 4.1).
Os profetas continuam sendo imprescindíveis ao propósito de Deus para a igreja. A igreja que rejeitar os profetas de Deus caminhará para a decadência, desviando-se para o mundanismo e o liberalismo quanto aos ensinos da Bíblia (1 Co 14.3; cf. Mt 23.31-38; Lc 11.49; At 7.51,52). Se ao profeta não for permitido trazer a mensagem de repreensão e de advertência denunciando o pecado e a injustiça (Jo 16.8-11), então a igreja já não será o lugar onde se possa ouvir a voz do Espírito. A política eclesiástica e a direção humana tomarão o lugar do Espírito (2 Tm 3.1-9; 4.3-5; 2 Pe 2.1-3,12-22). Por outro lado, a igreja com os seus dirigentes, tendo a mensagem dos profetas de Deus, será impulsionada à renovação espiritual. O pecado será abandonado, a presença e a santidade do Espírito serão evidentes entre os fiéis (1 Co 14.3; 1 Ts 5.19-21; Ap 3.20-22).
EVANGELISTAS
No NT, evangelistas eram homens de Deus, capacitados e comissionados por Deus para anunciar o evangelho, i.e., as boas novas da salvação aos perdidos e ajudar a estabelecer uma nova obra numa localidade. A proclamação do evangelho reúne em si a oferta e o poder da salvação (Rm 1.16).
Filipe, o “evangelista! (At 21.8), claramente retrata a obra deste ministério, segundo o padrão do NT, (a) Filipe pregou o evangelho de Cristo (At 8.4,5,35). (b) Muitos foram salvos e batizados em água (At 8.6,12). (c) Sinais, milagres, curas e libertação de espíritos malignos acompanhavam as suas pregações (At 8.6,7,13). (d) Os novos convertidos recebiam a plenitude do Espírito Santo (At 8.14-17).
O evangelista é essencial no propósito de Deus para a igreja. A igreja que deixar de apoiar e promover o ministério de evangelista cessará de ganhar convertidos segundo o desejo de Deus. Tornar-se-á uma igreja estática, sem crescimento e indiferente à obra missionária. A igreja que reconhece o dom espiritual de evangelista e tem amor intenso pelos perdidos, proclamará a mensagem da salvação com poder convincente e redentor (At 2.14-41).
PASTORES
Os pastores são aqueles que dirigem a congregação local e cuidam das suas necessidades espirituais. Também são chamados “presbíteros” (At 20.17; Tt 1.5) e “bispos” ou supervisores (1 Tm 3.1; Tt 1.7).
A tarefa do pastor é cuidar da sã doutrina, refutar a heresia (Tt 1.9-11), ensinar a Palavra de Deus e exercer a direção da igreja local (1 Ts 5.12; 1 Tm 3.1-5), ser um exemplo da pureza e da sã doutrina (Tt 2.7,8), e esforçar-se no sentido de que todos os crentes permaneçam na graça divina (Hb 12.15; 13.17; 1 Pe 5.2). Sua tarefa é assim descrita em At 20.28-31: salvaguardar a verdade apostólica e o rebanho de Deus contra as falsas doutrinas e os falsos mestres que surgem dentro da igreja. Pastores são ministros que cuidam do rebanho, tendo como modelo Jesus, o Bom Pastor (Jo 10.11-16; 1 Pe 2.25; 5.2-41).
Segundo o NT, uma igreja local era dirigida por um grupo de pastores (At 20.28; Fp 1.1). Os pastores eram escolhidos, não por política, mas segundo a sabedoria do Espírito concedida à igreja enquanto eram examinadas as qualificações espirituais do candidato.
O pastor é essencial ao propósito de Deus para sua igreja. A igreja que deixar de selecionar pastores piedosos e fiéis não será pastoreada segundo a mente do Espírito (ver 1 Tm 3.1-7). Será uma igreja vulnerável às forças destrutivas de Satanás e do mundo (ver At 20.28-31). Haverá distorção da Palavra de Deus, e os padrões do evangelho serão abandonados (2 Tm 1.13,14). Membros da igreja e seus familiares não serão doutrinados conforme o propósito de Deus (1 Tm 4.6-14-16; 6.20.21). Muitos se desviarão da verdade e se voltarão às fábulas (2 Tm 4.4). Se, por outro lado, os pastores forem piedosos, os crentes serão nutridos com as palavras da fé e da são doutrina, e também disciplinados segundo o propósito da piedade (1 Tm 4.6,7).
DOUTORES OU MESTRES
Os mestres são aqueles que têm de Deus um dom especial para esclarecer, expor e proclamar a Palavra de Deus, a fim de edificar o corpo de Cristo (Ef 4.12).
A missão dos mestres bíblicos é defender e preservar, mediante a ajuda do Espírito Santo, o evangelho que lhes foi confiado (2 Tm 1.11-14). Têm o dever de fielmente conduzir a igreja à revelação bíblica e à mensagem original de Cristo e dos apóstolos, e nisto perseverar.
O propósito principal do ensino bíblico é preservar a verdade e produzir santidade, levando o corpo de Cristo a um compromisso inarredável com o modo piedoso de vida segundo a Palavra de Deus. As Escrituras declaram em 1 Tm 1.5 que o alvo da instrução cristã (literalmente “mandamento”) é a “caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1 Tm 1.5). Logo, a evidência da aprendizagem cristã não é simplesmente aquilo que a pessoa sabe, mas como ela vive, i.e., a manifestação, na sua vida, do amor, da pureza, da fé e da piedade sincera.
Os mestres são essenciais ao propósito de Deus para a igreja. A igreja que rejeita, ou se descuida do ensino dos mestres e teólogos consagrados e fiéis à revelação bíblica, não se preocupará pela autenticidade e qualidade da mensagem bíblica nem pela interpretação correta dos ensinos bíblicos. A igreja onde mestres e teólogos estão calados não terá firmeza na verdade. Tal igreja aceitará inovações doutrinárias sem objeção; e nela, as práticas religiosas e idéias humanas serão de fato o guia no que tange à doutrina, padrões e práticas dessa igreja, quando deveria ser a verdade bíblica.

Por outro lado, a igreja que acata os mestres e teólogos piedosos e aprovados terá seus ensinos, trabalhos e práticas regidos pelos princípios originais e fundamentais do evangelho. Princípios e práticas falsos serão desmascarados, e a pureza da mensagem original de Cristo será conhecida de seus membros. A inspirada Palavra de Deus deve ser o teste de todo ensino, idéia e prática da igreja. Assim sendo, a igreja verá que a Palavra inspirada de Deus é a suprema autoridade, e, por isso, está acima das igrejas e suas instituições.
Autor: Diversos
Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

MANUEL BASILIO

O círculo da tolerânciaUm famoso senhor com poder de decisão, gritou com um diretor da sua empresa, porque estava com ódio naquele momento. O diretor, chegando em casa, gritou com sua esposa, acusando-a de que estava gastando demais, porque havia um bom e farto almoço à mesa.Sua esposa gritou com a empregada que quebrou um prato. A empregada chutou o cachorrinho no qual tropeçara. O cachorrinho saiu correndo, e mordeu uma senhora que ia passando pela rua, porque estava atrapalhando sua saída pelo portão.Essa senhora foi à farmácia para tomar vacina e fazer um curativo, e gritou com o farmacêutico, porque a vacina doeu ao ser-lhe aplicada. O farmacêutico, chegando à casa, gritou com sua mãe, porque o jantar não estava do seu agrado.Sua mãe, tolerante, um manancial de amor e perdão, afagou-lhe seus cabelos e beijou-o na testa, dizendo-lhe: “Filho querido, prometo-lhe que amanhã farei os seus doces favoritos. Você trabalha muito, está cansado e precisa de uma boa noite de sono. Vou trocar os lençóis da sua cama por outros bem limpinhos e cheirosos para que você descanse em paz. Amanhã você vai sentir-se melhor.” E abençoou-o, retirando-se e deixando-o sozinho com os seus pensamentos.Naquele momento, rompeu-se o círculo do ódio, porque esbarrou-se com a tolerância a doçura, o perdão e o amor.Faça você o mesmo !
AUTOR: desconhecido.

domingo, 2 de agosto de 2009

O HOMEM QUE REVOLUCIONOU SUA ÉPOCA

CALVINO E A REFORMA PROTESTANTE
Manoel Canuto
João CalvinoÉ importante saber sobre nossa herança e a pregação da fé. Uma das razões porque devemos olhar para a história é por que aprendemos a orar. Orar pelos homens que precisamos na Igreja de Cristo. Vendo os grandes homens do passado sabemos orar por quais tipos de homens precisamos nas Igrejas. Precisamos de homens de coragem, que saibam ficar de pé defendendo a salvação que uma vez nos foi entregue; homens como Barnabé e Paulo, que estejam prontos a arriscar suas próprias vidas; que estejam dispostos a pregar a verdade mesmo quando custar "muito caro"; que defendam a verdade custe o que custar.Creio que Deus prepara a hora para os homens e os homens para a hora. Se lermos Efésios capítulo 4 em diante, vemos que os homens dados por Deus para a Igreja são aqueles que a Igreja precisa. Precisamos de homens novamente como Atanásio, que estava pronto a ficar em pé contra todo mundo. O mundo troca os ensinamentos bíblicos para justificar aquela maneira que os homens tem de pensar e agir. Mas Atanásio ficou de pé com a verdade, independente de qualquer consequência. Cristo é Deus de verdade!!A outra razão pela qual devemos olhar para a história é para entendermos como Deus trouxe avivamentos no passado. Para nós a leitura da vida de homens do passado que foram usados em grandes avivamentos, nos traz encorajamento. Nos últimos anos tem havido um despertamento no ensino de que a salvação vem do Senhor, que a salvação é do Senhor. Temos visto e tomado conhecimento de que em todo mundo há evidências na mudança da pregação do Evangelho. O antigo Evangelho bíblico tem sido empurrado para o lado e hoje temos uma mensagem para a sociedade de consumo, em que se prega aquilo que as pessoas gostam e aceitam. Dessa forma é oferecido como uma loja oferece seus produtos para agradar ao cliente, aquilo que eles querem. Mas precisamos hoje daquele Evangelho que levou multidões ao quebrantamento, apesar de todas as suas pontas agudas. Este é o Evangelho da graça e da soberania de Deus. Somos salvos pela graça de Deus. O resultado deste "evangelho" superficial que hoje é pregado, que tem medo de ferir as pessoas, tem levado a gerar crentes carnais que nada sabem do temor de Deus em seus corações. Este "evangelho" que se prega hoje está centralizado no homem.Vamos estudar a vida de um campeão da fé: JOÃO CALVINO. Que ele seja um exemplo para nós. Lendo Jr.9:23-24, "Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o Senhor, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor" vemos quem foi este herói da fé. Calvino foi um grande campeão da fé e o nosso desejo é estudar a vida deste homem, sua grandeza, e dar toda glória a Deus. Estes versículos falam da sua vida, pois deu toda glória a Deus e de fato trouxe uma grande influência no mundo ocidental.Vejamos Calvino como um homem escolhido por Deus para dar-Lhe glória e exaltar o Seu nome. Vamos ver seis partes de sua vida de forma sucinta.1º Calvino como ESTUDANTE ou ESTUDIOSO. (Omitido nesta transcrição)2º Calvino como EXPOSITOR e PASTOR. (Omitido nesta transcrição)3º Calvino como ESCRITOR. (Omitido nesta transcrição)4º Calvino - UM LIDER ECLESIÁSTICO. (Omitido nesta transcrição)5º Calvino como EVANGELISTA. (Omitido nesta transcrição)6º Calvino como EXEMPLO.Foi um estudioso, escritor, expositor, líder, evangelista, mas também um exemplo. Ele sempre queria ter paz. Se lermos algumas de suas obras veremos que foi um homem valente, muito franco, não tinha "arrodeios", era muito direito. Assim ele era nas suas obras, nas suas pregações, mas era um homem de paz e que queria paz entre os irmãos.Casou-se com uma viúva em agosto de 1540 e por nove anos viveu feliz com ela. Seu nome Idalette e sobre ela dizia Calvino: "Foi a mais excelente companheira da minha vida e ajudadora do meu ministério. Após sua morte (1549), Calvino criou os filhos dela, cuidando, ensinando sobre a humildade e o trabalho.Nós temos sido dedicados trabalhadores só enquanto está tudo bem conosco e temos saúde. Mas Calvino era um homem muito doente, pois tinha asma, úlcera gástrica, cálculo renal, cálculo biliar e os historiadores dizem que ele tinha mais de quarenta tipos de doenças, porém sempre estava trabalhando e pregando. Pregava duas vezes por dia e chegava a pregar três vezes no Domingo. Escrevia cartas para a Inglaterra, Escócia, França e diferentes partes da Europa. Esta é um grande exemplo para nós.Em 1537 Calvino e Farel conseguiram a aprovação de um decreto que determinava: A Ceia do Senhor será celebrada em ocasiões preestabelecidas; um catecismo de criança seria preparado; o canto congregacional seria adotado e os membros em pecado seriam disciplinados. Como se recusaram a dar a Ceia a alguns, isso gerou uma grande controvérsia que acabou levando-os ao exílio em 1538. Calvino foi para Estrasburgo onde pastoreou um grupo de refugiados franceses. Mas em 1541 é convidado a voltar após as lideranças reformadas obterem o controle da cidade de Genebra.Em 1559 viu cumprir-se um dos seus sonhos ao ser fundada a Academia de Genebra sob a direção de Theodoro Beza, que foi seu sucessor como chefe religioso após sua morte. Nesta academia estudaram jovens de várias regiões da Europa segundo os princípios calvinistas.Morreu em 27 de maio de 1564 após um episódio de hemoptise (talvez pela tuberculose). Só mesmo a graça de Deus, operando em um organismo tão frágil, explique o trabalho que este homem realizou e que até hoje dá seus frutos.Eis algumas de suas últimas palavras: "O Senhor teve piedade de mim, sua pobre criatura; tirou-me das profundezas da idolatria na qual estava vivendo e levou0me à cruz do Evangelho da qual eu era completamente indigno; eu me via através de muitos defeitos que me faziam merecer mil vezes a Sua repulsa, mas Ele me estendeu a Sua misericórdia utilizando-me para anunciar a verdade do Evangelho. Por Sua infinita bondade, toda bênção que Ele tem dispensado por Sua graça, tem sido imerecida. Meu refúgio esta em um Pai de misericórdia para um miserável pecador como eu."Não se sabe onde foi sepultado, pois não queria Ter nenhum monumento, nada, tão somente que a Deus fosse dada toda glória. Muitas vezes começava suas mensagens dizendo: "Se Deus é por nós, quem será contra nós?". Ele nos dá o exemplo de prestar toda glória a Deus.Não é sem razão que os slogans da Reforma são: SOLI DEO GLORIA, SOLA SCRIPTURA, SOLA FIDE, SOLA GRATIA, SOLO CHRISTI.APLICAÇÃO:Estou convencido de que a grande maioria das nossa Igrejas não são de fato reformadas. Esta tem sido a minha experiência. Nunca ouvi um sermão sobre eleição incondicional, ou sobre expiação limita, graça irresistível, depravação total do homem, livre arbítrio. O que tenho visto é uma total despreocupação com estes temas; não se fala da soberania de Deus e a ênfase tem sido num evangelho superficial que promete solução para os problemas das pessoas e nunca se fala que o reino de Deus se consegue com esforço e luta. Nunca ouvi um sermão sobre a ira de Deus. Não vejo equilíbrio (quando se prega) entre a soberania de Deus e a responsabilidade humana.O Pr. Errol Hulse nos diz de forma sucinta o que é ser Reformado.É TER UMA EXPERIÊNCIA DA GRAÇA NO SEU CORAÇÃO. É reconhecer que é pecador depravado e que a justificação só é conseguida pela graça que nos dá fé para crermos. A justificação pela fé foi o tema principal da reforma. O homem está escravizado pelo pecado e é incapaz de via a Deus por sua vontade. Por isso Deus, por Sua graça, escolhe a quem quer, para que, em arrependimento, venha a Deus e seja salvo. Mas o que é que se tem pregado hoje? Que o homem é que escolhe, pois ele tem capacidade de escolher e por sua vontade própria pode se voltar para Deus. Por isso os apelos insistentes de se vir à frente, levantar a mão, atendendo a um apelo do evangelista que diz: "Deus está implorando para entrar em seu coração", como se Deus não fosse Aquele que por Seu Espírito quebra as barreiras, convence o homem e só pela sua atuação o homem pode livremente buscar a Deus. Vi até um cartaz que dizia: "A salvação depende de você" e isso foi escrito por um pastor que se dizia reformado.Nós, irmãos, estamos falando da graça de Deus na salvação, mas no fim a estamos negando quando dizemos que Deus deu a capacidade a todos os homens de crer. Mas a bíblia diz claramente que o homem natural não compreende as coisas do Espírito (...) e não pode entendê-las porque elas se discernem espiritualmente. E se é só o Espírito que faz a obra, quando estamos esperando no livre arbítrio do homem, estamos na seqüência negando a graça de Deus e transformando a fé desde a fundação do mundo. Se você não pensar assim, não é reformado.SER REFORMADO É TER A PRÁTICA DOS PURITANOS.Os puritanos se apropriaram das doutrinas da reforma e a mobiliaram com os detalhes da santidade no dia a dia. O Puritanismo é a melhor expressão da fé reformada na história por causa da sua percepção e habilidade pastoral e sua prática em todas as áreas da vida.Se fôssemos comparar-nos a eles diríamos que:Nós somos falhos em compreender a importância da doutrina. Nossa pregação expositiva e ao mesmo tempo doutrinária, experimental e prática é rara. Não pregamos sobre os Dez Mandamentos. A negligência com a lei moral resulta na ignorância da santidade que Deus quer de nós. Nossa comunhão com Deus ;e muito superficial e pequena. Nossa disciplina é frouxa. Estamos pensando em nós mesmo e não na família de Deus.Mas os puritanos eram sabedores do valor da doutrina que provia uma base firme sobre a qual se poderia ter uma vida piedosa. A prática surge a partir da doutrina. A visão da santidade, majestade e soberania de Deus estava presente. Na pregação nunca estavam satisfeitos com uma visão superficial da fé cristã.Na pregação exploravam a lei moral para alcançar, nos ouvintes, a convicção de pecados e prepará-los no caminho do Evangelho.Sabiam de fato o que era segurança, aflição providência e ciladas do diabo. Eram praticantes da Palavra e aplicavam-na a cada área da vida.Um grande historiador inglês diz, que a doutrina da predestinação é o ÂMAGO do Movimento Puritano e isto levava os Puritanos a serem cheios de energia e profundamente operosos(Christoff Hill). Os puritanos concordavam com Calvino que ;é por meio das obras realizadas através da graça, que os eleitos "fortalecem o seu chamado e, a exemplo das árvores, são julgados por seus frutos (...) não sonhamos com uma fé destituída de boas obras, nem de uma justificação que poderá subsistir sem elas".Creio que os Puritanos conseguiram colher os "doces frutos" da doutrina da predestinação: puseram a confiança na livre graça de Deus; exaltavam a glória de Deus e souberam o que é a sincera humildade.É CRER NA DOUTRINA DOS REFORMADORES.Qual é a situação hoje nas igrejas que se dizem reformadas?Temos visto muitos pregadores pulando de uma parte para outra das Escrituras caracterizando falta de coesão e organização. Se um pregador tem sentido falta de doutrina no seu ministério, examine o conteúdo do seu material à luz da Confissão de Fé de Westminster e pergunte quantas vezes já pregou sobre santificação, justificação, adoção, chamada eficaz, segurança da salvação etc. O seu rebanho sobe os cinco pontos do calvinismo? É bom afirmar que não foi Calvino que sistematizou estes cinco pontos e sim (como já dissemos) 54 anos após sua morte, por teólogos no Sínodo de Dort.Se a doutrina está divorciada da prática ela pode ser prejudicial. Se a prática não tem doutrina o mesmo acontece. Os apóstolos sempre enfatizavam a soberania de Deus, mas exigiam obediência. Deixamos de ser equilibrados nesse ponto e por isso não somos Reformados.A pessoa que SÓ PROCLAMA A ELEIÇÃO É TÃO DEFICIENTE QUANTO AQUELA QUE NUNCA PROCLAMA ESTA VERDADE.Pregador que não faz convite ao arrependimento não reformado, é um hiper-calvinista. A redenção é particular, mas ordem de Jesus é que preguemos a todos os homens em toda parte para que se arrependam e creiam.AO PROCLAMAR UM DEUS ONIPOTENTE QUE SALVA PECADORES, E INSTANDO COM TODOS PARA QUE SE ARREPENDAM E CREIAM EM CIRSTO, TEMOS AÍ A GLÓRIA DA FÉ REFORMADA.Meu desejo é que aconteça conosco o que aconteceu na Inglaterra do século XVI quando a rainha Maria Tudor mandou queimar vivos dois grandes homens de Deus. O simples, mas poderoso pregador, Latimer, e o erudito Prof. Ridley. Na fogueira quando o fogo subia, Latimer se dirige ao companheiro e diz estas palavras: "CORAGEM MESTRE RIDLEY, HOJE SE ACENDE NA INGLATERRA UMA CANDEIA QUE, PELA GRAÇA DE DEUS, JAMAIS SERÁ APAGADA".Que esta candeia seja acessa no Brasil e, pela graça de Deus, nunca seja apagada.Nota sobre o Autor: Síntese feita pelo Presb. Manoel Canuto das palestras de James Adams e Errol Hulse (Encontro da FIEL). - Extraído do jornal "Os Puritanos" Ano II, Nº. 4.

ESPIRITO SANTO


O ESPÍRITO SANTO
1- É uma pessoa, assim como Jesus e o Pai - Jo :14:16
2- É Deus, assim como Jesus e o Pai. - Atos :.5..3-4.
ATUAÇÕES DO ESPÍRITO SANTO
- Convence os homens do pecado : Jo.16:8-11
- Regenera os homens: Jo 3:5.
- Sela cada crente em Cristo: Ef. Cap.1:13.
- Herança do crente: Ef. 1:14.
- Habita em toda pessoa nascida de novo: I Cor.3:16.
- Guia o crente á verdade: Rom.:.8:14.
- Ensina: João :.14:26
- Lembra os salvos das palavras de Jesus: Jo..14:26.
- Concede poder aos cristãos: Gal..5:16.
- Constitui pastores sobre a igreja: Atos 13:2.
- Concede dons aos crentes: I Cor.12:11.
- Glorifica à Jesus e não homens: Jo.16:14.
- Substitui Jesus: Jo.16:7.



- Testifica que somos filhos de Deus: Rom.8:16.



A DOUTRINA DE DEUS
Atributos de cada pessoa da trindade na bíblia:
O PAI
O FILHO
O ESPÍRITO SANTO
Onipresença
Jr. 23.24
Ef. 1.20-23
Sl 139.7
Onipotência
Gn 17.1
Àp 1.8
Rm 15.19
Onisciência
At 15.18
Jo 21.17
1 Co 2.10
Capacidade de criar
Gn 1.1
Jo 1.3
Jó 33.4
Eternidade
Rm 16.26
Ap. 22.13
Hb 9.14
Santidade
Ap 4.8
At 3.14
1 Jo 2.20
Santificador
Jo 10.36
He 2.11
1 Pe 1.2
Fonte da Vida Eterna
Rm 6.23
Jo 10.28
Gl 6.8
Inspirador dos Profetas
Hb 1.1
2 Co 13.3
Mc 13.11
Supridor de ministros à igreja
Jr 3.15
Ef 4.11
At 20.28
Salvador
2 Ts 2.13
Tt 3.4-6
1 Pe 1.2
TÍTULOS PELOS QUAIS DEUS É CONHECIDO
O Nome "JEOVÁ" combinado com outras palavras, forma os compostos (hebraicos) deste nome santo:
Eu Sou
Êx 3.14
Jeová-Jiré
O Senhor proverá (Gn 22.13,14)
Jeová-Nissi
O Senhor é a nossa bandeira (Êx 17.15)
Jeová-Rafá
O Senhor que sara (Êx 15.26)
Jeová-Shalom
O Senhor nossa paz (Jz 6.24)
Jeová-Raá
O Senhor é o meu pastor (Sl 23.1)
Jeová-Tisidiquênu
Senhor justiça nossa (Jr 23.6)
Jeová-Sabaote
Senhor dos Exercítos (1 Sm 1.3)
Jeová-Shamá
O Senhor está presente (Ez 48.35)
Jeová-Eliom
Senhor Altíssimo (Sl 97.9)
Jeová-Mikadiskim
O Senhor que vos santifica (Êx 31.13)
no novo testamento : "Theos"= Deus, "Kurios" = Senhor e "Pater" = Pai


JESUS CRISTO - CRISTOLOGIA
- JESUS COMO HOMEM ® Evang. Lucas LC. 19:10 GENEALOGIA LC. 3:23-38
- JESUS CRISTO COMO SERVO ® Evang. Marcos MC. 10:45
- JESUS CRISTO COMO REI ® Evang. Mateus MT. 21:5 GENEALOGIA MT.1:1-17.
- JESUS CRISTO COMO DEUS ® Evang. João
Jo. 1.1 "NO PRINCÍPIO ERA O VERBO, E O VERBO ESTAVA COM DEUS, E O VERBO ERA DEUS."
Cristo de Gênesis a Apocalipse
Gênises
Descendente da mulher
Êxodo
Nosso Cordeiro Pascal
Levítico
Nosso Sacríficio pelo pecado
Números
Aquele que foi levantado para a nossa cura e redenção
Deuteronômio
Verdadeiro Profeta
Josué
Capitão da Salvação
Juízes
Juíz e Libertador
Rute
Nosso Parente Resgatador
Samuel, Reis e Cronicas
Nosso Rei
Esdras e Neemias
Nosso Restaurador
Ester
Nosso Advogado

Nosso Redentor que vive
Salmos
Nosso Socorro e Alegria
Provérbios
Sabedoria de Deus
Eclesiaste
O Alvo Verdadeiro
Cantares de Salomão
O Amado da nossa alma
Isaías
O Messias que há de vir
Jeremias e Lamentações
O Renovo da Justiça
Ezequiel
O Filho do homem
Daniel
A Pedra que esmiúça
Oséias
Aquele que orienta o desviado
Joel
O Restaurador
Amós
Divino Lavrador
Obadias
O nosso salvador
Jonas
A nossa Ressurreicão e Vida
Miquéias
A Testemunha contra as nações rebeldes
Naum
A Fortaleza no dia da angústia
Habacuque
O Deus da nossa salvação
Sofonias
O Senhor Zeloso
Ageu
O Desejado de todas as nações
Zacarias
O Renovo da Justiça
Malaquias
O Sol da Justiça
Mateus
O Messias Prometido
Marco
O Servo de Deus
Lucas
O Filho do Homen
João
O Filho de Deus
Atos
O Senhor Redivivo
1 Corintios
O Senhor Nosso
2 Corintios
A nossa Suficiência
Gálatas
O nosso Libertador do jugo da lei
Efésios
O nosso Tudo em todos
Filipenses
A nossa Alegria
Colosenses
A nossa Vida
1 Tessalonicenses
Aquele que há de vir
2 Tessalonicenses
O Senhor que vai voltar
1 Timóteo
O nosso Mestre
2 Timóteo
O nosso Exemplo
Tito
O nosso Modelo
Filemon
O nosso Senhor e Mestre
Hebreus
O nosso Intercessor junto ao trono de Deus
Tiago
O nosso Modelo singular
1 Pedro
A Preciosa Pedra Angular da nossa fé
2 Pedro
A nossa Força
1 João
A nossa Vida
2 João
A nossa Verdade
2 João
O nosso Caminho
Judas
O nosso Protetor
Apocalipse
O nosso Rei Triunfante
- JESUS - O NOSSO INTERCESSOR
JO 17 JESUS INTERCEDE POR NOSSA:
VERS. 11 PRESERVAÇÃO
VERS. 13 JUBILAÇÃO
VERS. 15 PROTEÇÃO
VERS. 17 SANTIFICAÇÃO
VERS. 21 UNIÃO
VERS. 24 GLORIFICAÇÃO
- A RESSURREIÇÃO
COMO SABEMOS QUE CRISTO RESSUSCITOU DA MORTE ?
LUCAS . 24: 1-7; 36-40 JOÃO 20 : 6-9 ATOS. 4:13; CORINTIOS 15: 5-8.
- PORQUE A RESSURREIÇÃO DE CRISTO É TÃO IMPORTANTE ?
. 1 COR.. 15:14; 17-19 , 2 COR.4: 13-14; 1 PEDRO 1; 3-4.
- A ASCENSÃO
PORQUE ERA NECESSÁRIO JESUS VOLTAR AO CÉU?
MT. 28:20; JOÃO 14:2-3 ; 16:7 HEBREUS 7;25; 9:24.
- A SEGUNDA VINDA
COMO SABEMOS QUE JESUS VOLTARÁ NOVAMENTE ?
DN. 7:!3-14; JOÃO 14:2-3 ATOS. 1:10-11
COMO A BÍBLIA DESCREVE SUA VOLTA ?
MT. 24:30,44 ; AP.1:7 1 TS. 4:16; 2 PE 3:10.
- O QUE VAI ACONTECER QUANDO JESUS VOLTAR ?
1 TS. 4:16-17 2 TS. 1:7-9 1 JOÃO 3:2 ( CRENTES ) MT 25:41
· QUAL É A INFLUÊNCIA DA VOLTA DE JESUS EM NOSSAS VIDAS, AO DIA A DIA ?
· TITO 2:11-14
HUMANIDADE DE CRISTO
- Nasceu de mulher: Mat.1:18.
- Crescimento natural: Lc. 2. 40, 46, 52.
- Aparência pessoal: Jo.4. 9.
- Natureza humana : Corpo, Alma, Espírito - Mt.26.12 e 38, Lc.23.46.
- Limitações humanas:
Fadiga: Jo.4.6
Sono: Mt.8.24
Fome Mt.21.18
Sede: Jo.19.28.
Dor: Lc.22.44.
Morte: I.Cor.15.3.
- Nomes: Jesus: Mt.1.21 Jesus, O Nazareno: Atos 2.22.
- Relacionamento humano com Deus - Mc.15.34 , Jo.20.17.
DIVINDADE DE CRISTO
· Cristo é Deus Jo.1.1.
· Cristo é Todo Poderoso: Mt.28.18.
· Cristo é Eterno: Jo:8.58.
· Cristo é Criador: Jo.1.3.
CARÁTER DE JESUS CRISTO
- Santidade: 1 Jo.3.5, 1 Jo.3.3.
- Amor: Rom.5.6-7-8.
- Mansidão: Mt.12.20.
- Humildade: Jo.13.4-5.

A DOUTRINA DA SALVAÇÃO
1- A SALVAÇÃO PROCEDE DE DEUS E NÃO DO HOMEM RM 6.23
2- SOMENTE JESUS PODE SALVAR O HOMEM LC 19.10
3- A SALVAÇÃO É OBTIDA PELA GRAÇA DE DEUS E NÃO POR
OBRAS HUMANAS EF 2.8-10
4- A SALVAÇÃO ABRANGE ESPÍRITO, ALMA E CORPO DO HOMEM
5- A SALVAÇÃO TEM ALCANCE ETERNO (Rm 5.1)
6- O DESCUIDO DA SALVAÇÃO TRARÁ MALES TERRÍVEIS JO 3-18-21
7- A SALVAÇÃO NOS VEM PELA FÉ EM CRISTO RM 10.9-10
8- A TRINDADE DIVINA COOPERA COM O PECADOR NA SUA SALVAÇÃO -JO 1.12,13; 3.3-7 ; 1 Jo 3.9; Cl 3.9; 1 Pe 2.2
ELEMENTOS OPERANTES NA SALVAÇÃO
1- ARREPENDIMENTO
2- FÉ
3-CONVERSÃO
4-JUSTIFICAÇÃO
5-REGENERAÇÃO
6-ADOÇÃO
7-SANTIFICAÇÃO

TEMPERAMENTOS
Deus criou a terra com variedade de peixes, plantas, animais, etc .
Onde podemos nos maravilhar de como se diferem a criação de Deus.Com relação ao homem além da raça, temos em cada pessoa o seu temperamento que supre cada ser humano com as qualidades marcantes de singularidade que o tornam tão individualmente diferentes de seus semelhantes.
O temperamento é a combinação de características que afetam o procedimento de uma pessoa, cada temperamento tem suas qualidades e suas fraquezas.
Podemos ter muitas variações com relação ao temperamento, mas basicamente podemos separar 4 grupos de temperamentos, que são:
QUALIDADES
FRAQUEZAS
SANGÜÍNEO
APRECIADOR
TURBULENTO
OTIMISTA
PULSILÂMINE
AMISTOSO
EGOÍSTA
COMPASSIVO
EMOCIONANTE INSTÁVEL
COLÉRICO
FORÇA DE VONTADE
VIOLENTO
PRÁTICO
CRUEL
LÍDER
IMPETUOSO
OTIMISTA
AUTO-SUFICIENTE
MELANCÓLICO
SENSÍVEL
EGOCENTRICO
PERFECCIONISTA
PESSIMISTA
ANALÍTICO
CAPRICHOSO
AMIGO
VINGATIVO
ABNEGADO

FLEUMÁTICO
ESPIRITUOSO
MOROSO E INDOLENTE
FIEL
PROVOCADOR
PRÁTICO
OBSTINADO
EFICIENTE
INDECISO
AS EXPRESSÕES QUE COSTUMAMOS OUVIR "A PESSOA TEM TEMPERAMENTO FORTE"
É UMA FRAQUEZA DE SEU TEMPERAMENTO QUE ELA NÃO CONSEGUE CONTROLAR.
Todo temperamento tem suas fraquezas e qualidades, para vecermos as fraquezas devemos deixar que o Espírito Santo controle o nosso temperamento. Leia Romanos capítulo 8.
O APOSTÓLO PAULO EXPRESSOU EM PALAVRAS A PROFUNDA ANGÚSTIA QUE É SENTIDA POR TODO INDIVÍDUO SINCERO QUE LAMENTA SUA FRAQUEZA DE TEMPERAMENTO: "HOMEM INFELIZ QUE SOU! QUEM ME LIBERTARÁ DESTE CORPO DE MORTE ? ( ROM.7:24)
E A SUA RESPOSTA É ELETRIZANTE, "DOU GRAÇAS A DEUS ATRAVÉS DE JESUS CRISTO NOSSO SENHOR".SIM, O TEMPERAMENTO PODE SER MODIFICADO! ISSO É CLARAMENTE PERCEPTÍVEL EM ROMANOS CAPÍTULO 8 E II CORINTÍOS 5:17 ONDE PAULO DIZ: "ASSIM, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, ELE É UMA NOVA CRIATURA; PASSOU O QUE ERA ANTIGO E APARECEU O QUE É NOVO".
O FRUTO DO ESPÍRITO É: O AMOR, O GOZO, A PAZ, A LONGANIMIDADE, A BENIGNIDADE, A BONDADE, A FIDELIDADE. A MANSIDÃO, O DOMÍNIO PRÓPRIO; CONTRA ESTAS COISAS NÃO HÁ LEI. ( GAL.5 - 22,23, ).
SER PLENO NO ESPÍRITO SANTO
1-) As 9 características do temperamento da vida plena do Espírito (Gl.5.22,23)
2-) Um coração alegre, grato e um Espírito submisso (Ef.5 18.21). e uma vida plena da palavra. (Col.3 16-18).
a-) Poder para testemunhar : At.1.8
b-) O Espírito Santo glorificará Jesus Cristo (Jo 16-13,14 ).
COMO SENTIR-SE PLENO DO ESPÍRITO
1- Auto análise: At.20-28 Cor 11,28
2- Confissão de todo pecado conhecido
3- Submissão completa a Deus (Rom 6 11-13) Resistir ao pecado
4- Peça para ser cheio do Espírito Santo Lc 11,13
5- Creia e agradeça Rm 14,23/1 Tes 5,18
6- Andar segundo o Espírito Gal 5.16 Gal 5,25
IMPEDIMENTOS DO DIABO
1-) Impedir os homens a aceitar a Cristo como Salvador.
2-) Impedir os homens que compreendam a importância e a função do Espírito Santo.
A DOUTRINA DA IGREJA
IGREJA - EKKLESIA (GREGO) = CONGREGAÇÃO
A IGREJA É O CORPO DE CRISTO QUE REÚNE TODOS OS CRENTES REDIMIDOS, DE QUALQUER NAÇÃO.
COMO É DESCRITA A IGREJA?
1 PE 2: 9-10, JO 10:16, 1 CO 12: 12-27
EF 2: 19-22, EF 5:5-27
QUAL É O PROPOSITO DA IGREJA?
1 PE 2:9 ATOS 2:42 ATOS 1:8 JO 13:34-35 1TE 1:6-8
AO SE REUNIREM, QUAL É A PROMESSA DE DEUS AOS CRENTES? MT 18:20
O MINISTÉRIO CRISTÃO
A CHAMADA DIVINA:
1- VINDE A MIM ...............................MATEUS 11.28
2- VINDE APÓS MIM.........................MATEUS 4.19
3- APRENDEI DE MIM......................MATEUS 11.29
4- FICAI NA CIDADE.........................LUCAS 24.49
5- IDE POR TODO MUNDO..............MARCOS 16.15
A CHAMADA GERAL E UNIVERSAL
A TODOS OS HOMEMS:
"...mas recebereis poder, ao decer sobre vós o Espírito Santo,e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda Judéia e Samaria, e até aos confins da terra".atos 1.8
O SACERDÓCIO DOS CRENTES
TRIPLICE SIGNIFICADO
1) SOIS O SAL DA TERRA ( MT 5.13)
2) SOIS A LUZ DO MUNDO (MT 5.14)
3) SEREIS MINHAS TESTEMUNHAS (AT 1.8)
MINISTÉRIOS:
-APÓSTOLOS F DESBRAVAR NOVOS CAMPOS E PLANTAR IGREJAS
-PROFETAS F PREDIÇÃO E PROCLAMAÇÃO DA VONTADE DE DEUS
-EVANGELISTAS F PROCLAMAÇÃO DAS BOAS NOVAS
-PASTORES F CUIDAR DO REBANHO
-MESTRES F DOUTRINAR E APLICAR A PALAVRA DE DEUS
-PRESBÍTEROS
-DIÁCONOS
-PROFESSORES DA ESC. DOMINICAL
-LÍDERES DE MOCIDADE
-LÍDERES DE CIRCULOS DE ORAÇÃO
-ETC
APÓSTOLOS
SIGNIFICADO NO GREGO : "ENVIADO"
HOMENS ENVIADOS PELAS IGREJAS LOCAIS COMO MENSAGEIROS DO EVANGELHO, INDO PARA NOVOS CAMPOS DE TRABALHO.
EM RM 16.7 E 2 CO 8.23 É TRADUZIDO COMO MENSAGEIRO EMBAIXADOR
PROFETAS
PREDIZER E PROCLAMAR A VONTADE DE DEUS. ATOS 11.28
PROPÓSITOS BÁSICOS 1 CO 14.2 :
ð EXORTAÇÃO
ð EDIFICAÇÃO
ð CONSOLAÇÃO
EVANGELISTAS:
VEM DA PALAVRA EVANGELHO : BOAS NOVAS
O EVANGELISTA PROCLAMA AS BOAS NOVAS PARA OS PERDIDOS: EF 4 , AT 21.8, 2 TM 4.5.
PASTORES:
PASTOR (EF. 4.11) PALAVRA GREGA POIMÉN
SIGNIFICA: APASCENTADOR, GUARDA, AQUELE QUE CONDUZ UM REBANHO AO PASTO, SUSTENTADOR.
CONSIDERAÇÕES:
1- JESUS É O : "GRANDE PASTOR" (HB 13.20)
"SUPREMO PASTOR" (1PE 5.4)
"BOM PASTOR" (JO 10.11)
2- O MINISTRO É PASTOR PELA GRAÇA, SOB A VOCAÇÃO E ORDEM DO SENHOR E SUPREMO PASTOR DO REBANHO.
3- EXIGE CORAGEM, RESPONSABILIDADE, AMOR, PACIÊNCIA, ALEGRIA, ABNEGAÇÃO, ORDEM, HUMILDADE.
4- RESPONSÁVEL PELA GUARDA E CONDUÇÃO DO REBANHO.
MESTRES:
MINISTÉRIO DE ENSINO
DOUTRINA E APLICAÇÃO PRÁTICA DA PALAVRA
PRESBÍTEROS:
NA PRÁTICA EXERCE AS MESMAS ATIVIDADES DO PASTOR. PODE BATIZAR, EFETUAR CASAMENTOS, CELEBRAR A SANTA CEIA DO SENHOR, UNGIR OS ENFERMOS, DIRIGIR CONGREGAÇÕES, ETC. , DEVENDO TRABALHAR SOBRE DIREÇÃO E ORIENTAÇÃO DO PASTOR.
OBS: NO NOVO TESTAMENTO PRESBÍTERO, PASTOR, E BISPO NÃO HÁ NENHUMA DIFERENÇA DE SENTIDO NO TEXTO, E O APÓSTOLO PAULO USA ESTES TRÊS PARA DESIGNAR O MINISTRO CRISTÃO.
DIÁCONOS:
NO GREGO É : DIÁKONOS
SIGNIFICA: SERVENTE, SERVIDOR, SERVO (JO 2.5) (MT 22.13)
QUALIDADES PARA SER DIÁCONO .
1) TER BOA REPUTAÇÃO
2) SER CHEIO DO ESPIRITO
A RESPEITO DE ESTÊVÃO, UM DOS SETE ESCOLHIDOS PARA DIÁCONO, LUCAS DIZ QUE ELE ERA "HOMEM CHEIO DE FÉ E DO ESPÍRITO SANTO" E QUE CHEIO DE GRAÇA E PODER, FAZIA PRODÍGIOS E GRANDES SINAIS ENTRE O POVO" ( AT 6.5,8).
3) SER CHEIO DE SABEDORIA
O DIÁCONO DE ACORDO COM :
1 TM 3.8-12
- RESPONSÁVEL
- SINCERO
- NÃO INCLINADO A VINHO ( BEBIDAS )
- NÃO COBIÇOSO DE SÓRDIDA GANÂNCIA
- CONSERVADOR DO MISTÉRIO DA FÉ
- PORTADOR DUMA CONSCIÊNCIA LIMPA
- EXPERIENTE
- IRREPREENSÍVEL
- MARIDO DUMA SÓ MULHER E QUE ELA SEJA CRENTE
- QUE GOVERNE BEM SEUS FILHOS
- QUE GOVERNE BEM A SUA PRÓPRIA CASA

A DOUTRINA DOS ANJOS
NATUREZA DOS ANJOS:
FORAM CRIADOS NUM PASSADOS REMOTÍSSIMO JÓ 38:4-7
&4 Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Faze-mo saber, se tens entendimento.5 Quem lhe fixou as medidas, se é que o sabes? ou quem a mediu com o cordel? 6 Sobre que foram firmadas as suas bases, ou quem lhe assentou a pedra de esquina, 7 quando juntas cantavam as estrelas da manhã, e todos os filhos de Deus bradavam de júbilo?
SÃO SERES ESPIRITUAIS HE 1:13-14
&13 Mas a qual dos anjos disse jamais: Assenta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés? 14 Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação?
SÃO ALTAMENTE INTELIGENTES 2 SM 14:17-20
&17 Dizia mais a tua serva: Que a palavra do rei meu senhor me dê umdescanso; porque como o anjo de Deus é o rei, meu senhor, para discernir o bem e o mal; e o Senhor teu Deus seja contigo. 18 Então respondeu o rei à mulher: Peço-te que não me encubras o que eu te perguntar. Tornou a mulher: Fale agora o rei meu senhor. 19 Perguntou, pois, o rei: Não é verdade que a mão de Joabe está contigo em tudo isso? Respondeu a mulher: Vive a tua alma, ó rei meu senhor, que ninguém se poderá desviar, nem para a direita nem para a esquerda, de tudo quanto diz o rei meu senhor; porque Joabe, teu servo, é quem me deu ordem, e foi ele que pôs na boca da tua serva todas estas palavras;20 para mudar a feição do negócio é que Joabe, teu servo, fez isso. Sábio, porém, é meu senhor, conforme a sabedoria do anjo de Deus, para entender tudo o que há na terra.
SÃO SERES GLORIOSOS IS 6:1-4
&1 No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo. 2 Ao seu redor havia serafins; cada um tinha seis asas; com duas cobria o rosto, e com duas cobria os pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; a terra toda está cheia da sua glória. 4 E as bases dos limiares moveram-se à voz do que clamava, e a casa se enchia de fumaça.
SÃO SERES PODEROSOS SL 103:20
&20 Bendizei ao Senhor, vós anjos seus, poderosos em força, que cumpris as suas ordens, obedecendo à voz da sua palavra!
OS ANJOS COMO AGENTES DE DEUS
MINISTRADORES A FAVOR DOS SANTOS :HE 1:14
&14 Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação?
GUARDAS DO POVO DO SENHOR :SL 34:7
&7 O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.
APLICADORES DOS JUIZOS DIVINOS :2 RS 19:35
&35 Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles: e, levantando-se os assírios pela manhã cedo, eis que aqueles eram todos cadáveres.
COMUNICADORES DE BOAS NOVAS :LU 1:30-31
&30 Disse-lhe então o anjo: Não temas, Maria; pois achaste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.
ANJOS NA CONSUMAÇÃO DO SÉCULO
NA RESSURREIÇÃO DOS MORTOS :1 TS 4:16
&16 Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
NO AJUNTAMENTOS DOS ESCOLHIDOS :MT 24:31
&31 E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
NA MANIFESTAÇÃO DE CRISTO :MT 16:27
&27 Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.
NA CEIFA FINAL :MT 13:39
&39 o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os celeiros são os anjos.
NO JULGAMENTO DAS NAÇÕES :MT 25:31-33
&31 Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; 32 e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.
NA EXTINÇÃO TOTAL DA INIQUIDADE: MT 13:40-42
&40 Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo.41 Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarõo do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade, 42 e lançá-los-õo na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.
O DIABO
COMO A BÍBLIA DESCREVE O DIABO? JO 8:44 2 CO 11:14-15 MT 13:19
&44 Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira.
14 E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.
19 A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho.
QUAL É O SEU TRABALHO? MT 4:1 2 CO 4:4 LU 22:31 1PE 5:8
&1 Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo.
4 nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
31 Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;
8 Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar;
COMO PODEMOS VENCÊ-LO?
1 CO 15:57& "DEUS... NOS DÁ A VITÓRIA POR INTERMÉDIO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO"
AP 12:10-11 TG 4:7 EF 6:11-12
&10 Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvaçã o, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite. 11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.
7 Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.
11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; 12 pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.
QUAL É A ARMADURA DE DEUS PARA O CRENTE? EF 6:13-18
&13 Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, 15 e calçando os pés com a preparação do evangelho da paz, 16 tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. 17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; 18 com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos


TABERNÁCULO e sua TIPOLOGIA
TABERNÁCULO significa: morada, habitação ou casa. Conforme Hebreus 8:5, fala-nos de figuras e das sombras das coisas celestiais. Foi dito por Deus a Moisés (Ex. 25:8) que construísse um santuário, sendo-lhe revelado inclusive seu modelo no monte Sinai (Ex. 24:18). Era um Templo portátil e montavam-no todas as vezes que os hebreus faziam acampamento. Tudo foi feito como o Senhor Deus ordenara a Moisés (Ex. 39 e 40). Seus construtores, Bezaleel e Aoleabe o fizeram em detalhes, minuciosamente - Ex. 31:1-6. O Tabernáculo seria algo que homem algum jamais teria imaginado. Foi construído para que as verdades fundamentais no Novo Testamento fossem compreendidas. Cada detalhe e objeto falava da obra redentora de Jesus Cristo. Glória a Deus !
Nota: Para efeito de melhor entendimento deste estudo, vamos considerar que o CÔVADO (medida usada na época) seja igual a 50cm. Na verdade, um côvado seria a medida que iria do cotovelo à ponta dos dedos de um homem, sendo admitido que valha algo em torno de 43cm ou 45cm ou ainda 50cm.
ÁTRIO ou PÁTIO A tenda e seus objetos apontam para Cristo. Olhando de longe, vê-se um cercado em forma de retângulo demarcado por uma cortina (50 x 25m) de linho branco (pureza e santidade), com 2,5m de altura, sustentado por 60 firmes colunas, apoiadas em base de cobre (Ex. 27:9 e 12). Por cima da cerca ainda se pode ver o teto da tenda, que está do lado de dentro deste cercado. Não havia exteriormente beleza alguma. "Não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse, era desprezado, e dele não fizemos caso" (Isaías 53:2-3)". Dentro desse cercado de linho branco, chamado de Átrio ou Pátio (media 50m de cumprimento por 25m de largura), podia-se ver em sua primeira metade o Altar de Holocausto; mais à frente a Pia de Bronze cheia de água. Na segunda metade desse Pátio ficava uma espécie de casa que seria exatamente a tenda.
A PORTA Todas as vezes que era armado, sua única porta (10m x 2,5m) ficava para o nascente. As 12 tribos faziam acampamento ao redor do Tabernáculo, formando grupos de 03 tribos à frente, 03 do lado direito, 03 do lado esquerdo e 03 na retaguarda. O Tabernáculo ficava sempre no meio do acampamento, indicando que Deus deseja estar no centro do nossas vidas. "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. - João 14:6. "Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, trazendo curas nas suas asas; e vós saireis e saltareis como bezerros da estrebaria." - Malaq. 4:2.
Uma cortina muito bonita, também chamado de "reposteiro" nas cores púrpura, carmesim, estofo azul e fundo branco, davam as boas vindas para os judeus ao adentrarem no átrio. Estas cores falam da santidade, realeza, servidão e divindade de Jesus Cristo. Jesus Cristo é a única porta para se chegar a Deus. Disse Jesus em João 10:9: "Eu sou a porta; se alguém entrar a casa; o filho fica entrará e sairá, e achará pastagens."
Outras referências: Ex. 27:9-19, 38:9-20, Hb 10:19-22, Ef. 2:11-13, Sl. 65-4, 96:8, Lv. 9:1-6, 6:9.
A TENDA Era o Tabernáculo propriamente dito. Composto de dez cortinas e dez cobertas, sustentadas por uma armação de tábuas de setim (acácia) recobertas de ouro. Eram todas iguais no comprimento e largura. Montada, a tenda formava um retângulo 15m de comprimento, 5m de largura e 5m de altura. Em sua entrada encontrava-se um novo reposteiro (cortina) com as mesmas cores do reposteiro da entrada do átrio: púrpura, carmesim, azul e branco. Este, igualmente à porta do átrio, media 10m de comprimento. Esta porta dava acesso ao primeiro compartimento da tenda que se chamava "santo". Você está na porta da tenda, já passou pelo altar do holocausto, pela pia de bronze com a água, agora está diante de toda a riqueza do tabernáculo. Observe à sua esquerda e veja o candelabro (candeeiro) todo de ouro e à sua direita a mesa com os pães da propiciação. À frente, próxima à cortina (véu) que dividia o Santo do Santíssimo (Santo dos Santos), podia-se localizar o Altar de Incenso. Após a Cortina (véu), ficava o Santo dos Santos. O único imobiliário do Santíssimo era a Arca da Aliança e seu Propiciatório (tampa), que estava justamente no santíssimo, cujas medidas formava um cubo perfeito (5x5x5m). A Nova Jerusalém tem a mesma característica. Compare com Ap. 21:16 - "A cidade era quadrangular; e o seu comprimento era igual à sua largura. E mediu a cidade com a cana e tinha ela doze mil estádios; e o seu cumprimento, largura e altura eram iguais." Observe a seqüência dos mobiliários procurando visualizar tudo de uma só vez, desde o Altar até a Arca. Não lhe lembra algo muito familiar? Não formaria uma cruz esses objetos?
"os quais servem àquilo que é figura e sombra das coisas celestiais" - Hebreus 8:5.
MATERIAL. Todo material usado no Tabernáculo constituem tipos que merecem destaque.
Madeira Madeira de lei, chamada de setim ou acássia foi a usada para a construção. A Madeira simboliza a humanidade de Jesus. Todas as tábuas do tabernáculo e seus móveis eram feitos com essa madeira, exceto a pia (cobre) e o castiçal que era de ouro maciço. A árvore que dava esta madeira crescia no deserto e faz-nos pensar na humanidade do Senhor Jesus como diz o profeta Isaías: "raiz duma terra seca" (Is 53:2).
Linho O Linho Branco fala-nos da pureza e santidade de Jesus, homem perfeito.
Cobre Era usado para revestir as colunas do pátio, suas bases e o altar para holocausto. A pia (ou lavatório) e os cravos (pregos) eram de cobre maciço. Este metal nos fala do juízo e julgamento do pecado.
Prata Este metal foi usado para confeccionar os ganchos de sustentação das cortinas e nos capitéis que as ornamentavam e as bases das tábuas. Simboliza o resgate, redenção pelo sangue de Jesus
Ouro Metal mais precioso empregado no Tabernáculo. Foi usado para recobrir a mesa dos pães, o altar do incenso, a Arca, e as cinco colunas que sustentavam o cortinado da entrada. De ouro maciço era o Candelabro, o Propiciatório (tampa da arca) e os dois querubins. Simboliza a glória de Deus, sua realeza e divindade de Cristo.
AS CORES Nos dois reposteiros (cortinas) do átrio e da tenda, aparecem as mesmas cores: púrpura, carmesim, branco e azul. Todas essas cores apontam para Jesus e são descritas nos quatro evangelhos.
Púrpura Cor da realeza. O evangelho de Mateus cita Jesus como o "Filho de Davi", enfatizando que Jesus é o nosso Rei. Todo soberano deve provar sua descendência real, e isto é feito em sua genealogia.
Carmesim Cor de sangue e aponta para Jesus como "servo sofredor". Marcos destaca esta condição em seu evangelho. Aqui não há genealogia, o destaque é para o "servo".
Branco Lembra a pureza e a santidade de Cristo, salientado por Lucas. Este é o evangelho do Filho do Homem. Jesus é mostrado como o "homem perfeito", e seu caráter justo. Apresenta a genealogia do homem ilustre e nobre.
Azul Aponta para o Céu, de onde veio e para onde retornou o Senhor Jesus Cristo. Tipifica sua "divindade" e está presente no livro de João. A genealogia não é apresentada, pois Deus não tem ascendência. Ele existe para sempre.
O MOBILIÁRIO Ao todo eram seis peças muito valiosas e belas. Tudo foi feito em detalhes, conforme Deus havia determinado. No átrio existiam duas peças: o altar de holocausto e a pia (lavatório). Lá dentro da tenda, no "santo", podia se ver o candelabro, a mesa dos pães e o altar de incenso. No "santíssimo" existia um único móvel: a Arca da Aliança com seu propiciatório (tampa).
Os móveis do Átrio
O Altar do Holocausto (Êx. 38:1-7) Símbolo da cruz de Cristo. Era a primeira e maior peça do tabernáculo, medindo 2,5m de comprimento, 2,5m de largura (era quadrado) e 1,5m de altura e ficava logo à entrada da porta. Foi feito com madeira de setim e recoberto com cobre. Lembra-nos da cruz de Cristo de e juízo de Deus. Nesse altar eram sacrificados os animais que tipificava o sacrifício de Cristo. Observe que o altar do holocausto é a peça que está logo à porta do átrio. Estava ali como sendo a oportunidade primeira para quem quisesse adentrar às profundezas de Deus, teria que primeiro aceitar o sacrifício. Os animais oferecidos em sacrifício eram tipo de Jesus Cristo que naquelas ocasiões apenas encobriam os pecados. Jesus porém remove todos os pecados através de seu sangue.
Lavatório (Pia) (Êx. 30:18-21) Após o altar do holocausto e antes da tenda estava a pia de cobre maciço. Servia para que os sacerdotes se lavassem após os trabalhos de sacrifício no altar e antes de entrar no santuário. Da mesma forma torna-se necessário que sempre estejamos nos lavando nessa "pia" para podermos entrar na presença do Senhor. A pia também é um tipo de Cristo, pois é Ele, através de seu sangue, que nos purifica de todo o pecado. Jesus também é a água viva que sacia nossa sede (Jo. 13:8). A água que estava contida na pia também representa a Palavra de Deus, que é capaz de santificar-nos e purificar os nossos caminhos (Sl.119:9 e Jo 17:19).
Os Móveis do Lugar Santo Logo após abrir-se as cortinas da tenda, o sacerdote encontrava à sua esquerda o Candelabro, à sua direita a mesa dos pães da propiciação, e lá à frente, bem junto ao véu que dividia o santo do santíssimo, o altar do incenso.
Candelabro (Êx. 37:17:23) Também chamado de candeeiro ou castiçal. Totalmente confeccionada em ouro pesando 30 Kg, que com suas sete lâmpadas iluminava todo aquele lugar. Tipifica Cristo como a "luz do mudo" e também nos lembra Cristo como a "videira verdadeira". O ouro aponta para sua glória e divindade. A luz que emanava do castiçal iluminava a mesa dos pães da propiciação e o altar de incenso, que também tipificam Cristo. Nesta função de iluminar (fonte de luz), o castiçal tipifica o Espírito Santo, pois glorifica o Cristo tipificado na mesa dos pães e no altar de incenso.
A Mesa dos Pães (Êx. 37:10-16) Confeccionada em madeira de acácia (setim) e revestida de ouro. Estes materiais nos lembram para a dupla natureza de Cristo: humana e divina. Estavam postos continuamente 12 pães da propiciação (ou da presença). Tipifica Jesus, "o Pão Vivo que desceu do Céu". Media 90cm de comprimento, 45cm de largura e 68 cm de altura. Os doze pães representam as tribos de Israel. Todos os sábados eram consagrados os pães e repostos. Indicava que a consagração do salvo ao servir o Senhor não pode parar. Os pães que eram retirados podiam ser comidos pelos sacerdotes.
Altar do Incenso (Êx. 30:1-8) Altar do Incenso ou Altar de Ouro, também construído em madeira de setim e revestido de ouro. Sua função era, como o moem já sugere, queimar incenso ao Senhor, que representa nossas orações e louvor. É um tipo de Cristo quando mostra que nossa adoração só terá valor perante Deus, se for através de Cristo. As brasas que ardiam (tipo do Espírito Santo) neste altar eram trazidas daquele primeiro altar, lá da entrada do átrio (Altar do holocausto). Não se podia atear fogo diretamente no altar do incenso.
O Móvel do Santíssimo (Êx. 25:10-22) No Santíssimo só havia um móvel: a Arca da Aliança, medindo 1,25m de comprimento, 75cm de largura e altura. Entende-se como apenas uma peça, pois o propiciatório (tampa) era parte integrante da arca. A arca era caixa construída com madeira de acássia e revestida de ouro. Sua tampa, o propiciatório, era totalmente de ouro e estava encimado por dois querubins que tinham suas frontes voltadas para baixo (como que estivesse olhando para o fundo da caixa). Suas asas estavam abertas e tocavam-se, como que se estivessem dando as maõs. Dentro da arca estava contida as Tábuas da Lei recebidas por Moisés no Monte Sinai, um vaso contendo o maná fornecido aos israelitas no deserto e o cajado de Arão que havia florescido. Isso representava para aquele povo a presença de Deus, que guiava-os, protegia-os e dava-lhes vitória. Tipificava Cristo como o "pão da vida" e nosso Sumo Sacerdote perfeito, que guardou a Lei em seu coração. Somente o sumo sacerdote podia entrar no Santíssimo uma vez ao ano. Levava o sangue do sacrifício para aspergir o Propiciatório. Esta era a parte final daquele ritual sacerdotal que servia para restaurar a comunhão do homem com Deus. Jesus, o nosso Sumo Sacerdote perfeito, ofereceu-se em completo sacrifício expiatório por nós. Entrou no santuário celestial levando seu próprio sangue.
A COBERTURA DA TENDA (Êx 26) Era constituída em quatro coberturas distintas como segue: A primeira coberta, que podia ser vista somente de dentro da tenda, era constituída de QUATRO CORES COM DESENHOS DE QUERUBINS. Muito bela e combinava com as paredes revestidas de ouro. O interior da tenda era lindo! Assim também deve ser nosso interior, tenda do Espírito Santo. Por cima desta estava a segunda cortina, que era feita de PELOS DE CABRA, também chamada de "a tenda sobre o tabernáculo" (Êx 26:14). A terceira cortina de baixo para cima era a de PELES DE CARNEIROS TINTAS DE VERMELHO. Por fim vinha a quarta cobertura, a de PELES DE TEXUGO (animal marinho). Medindo 2,5 Metros de altura, a cerca (de linho branco) impedia a quem estivesse de fora do átrio pudesse ver o que havia do lado de dentro do pátio. Era algo rústico e sem beleza ou atrativo algum. "Não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse, era desprezado, e dele não fizemos caso" (Isaías 53:2-3)".

ROMANOS
TEMA: "A JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ"
AUTOR DO LIVRO: PAULO
LIVRO CONSIDERADO COMO: A CATEDRAL DA FÉ CRISTA NA SALVAÇÃO EM JESUS CRISTO
O PLANO DA SALVAÇÃO.
Esboço:
1- SUA NECESSIDADE - CULPABILIDADE UNIVERSAL DA HUMANIDADE:
A) DO MUNDO DOS GENTIOS, 1:18 - 2:16
B) DO MESMO MODO OS JUDEUS, SOB A CONDENAÇÃO DA LEI, 2:17 A 3:20.
C) TODOS SÃO PECADORES, 3:23.
2- SEU MÉTODO - JUSTIFICAÇÃO OU JUSTIÇA PELA FÉ, 3:21-28
A) É UNIVERSAL 3: 29-30
B) HONRA A LEI 3:31
3- ILUSTRADO NA VIDA DE ABRAÃO, CAP. 4
A) INDEPENDENTE DE OBRAS, 4: 1-16
B) INDEPENDENTE DAS ORDENANÇAS, 4: 9-12
C) SEPARADO DA LEI, 4: 13-25
4- SUAS BÊNÇÃOS - SE TORNAM EFETIVAS ATRAVÉS DO AMOR DE DEUS, QUE É MANIFESTADO NO SACRIFÍCIO DA MORTE DE CRISTO, 5: 1-11
5- EXPLICA O ALCANCE DO DOM GRATUITO DA SALVAÇÃO, 5: 12-21
6- O DOM GRATUITO NÃO ESTIMULA A PRÁTICA DO PECADO, MAS, PELO CONTRÁRIO, REQUER A CRUCIFICAÇÃO DA NATUREZA CORRUPTA DO HOMEM E UMA VIDA DE SERVIÇO SANTO A DEUS, 6: 1-23.
7- A LUTA COM AS TENDÊNCIAS PECAMINOSAS E OS DESEJOS DA CARNE.
O TEXTO DESCREVE VIVIDAMENTE O QUE OCORRE NO CORAÇÃO HUMANO 7: 7-24
8- A DESCRIÇÃO CULMINANTE DO PLANO DA SALVAÇÃO (CAPÍTULO 8). É UMA NOVA VIDA ESPIRITUAL DE LIBERDADE E JUSTIÇA POR MEIO DA FÉ EM CRISTO. ESTE É UM DOS GRANDES CAPÍTULOS ESPIRITUAIS DA BÍBLIA, NO QUAL O ESPÍRITO SANTO É MENCIONADO DEZENOVE VEZES.
9- PARÊNTESES. A PREOCUPAÇÃO DE PAULO POR SEU PRÓPRIO POVO 9: 1-5
10- O MISTÉRIO DA ELEIÇÃO DIVINA E O TRATO DE DEUS COM ISRAEL.
A) OS PRIVILÉGIOS ESPECIAIS DE ISRAEL, 9: 4-5 ; 3: 1-2
B) A DISTINÇÃO ENTRE OS DESCENDENTES NATURAIS DE ABRAÃO E OS ESPIRITUAIS 9: 6-13
C) O MINISTÉRIO DA SOBERANIA DIVINA, 9 14-24
D) OS PROFETAS PREDISSERAM O FRACASSO DOS JUDEUS EM VIVER DE ACORDO COM SEUS PRIVILÉGIOS; O CHAMADO AOS GENTIOS E SUA ACEITAÇÃO NO PLANO DIVINO DE JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ, 9:25-33.
11- A MÁ INTERPRETAÇÃO QUE OS JUDEUS FIZERAM DO PLANO DIVINO, RESULTOU NA SUA JUSTIÇA PRÓPRIA, 10: 1-3.
12- EXPLICAÇÃO DO PLANO DE SALVAÇÃO PELA FÉ E A PROMULGAÇÃO DE SUA APLICAÇÃO UNIVERSAL, 10: 4-18.
13- RELACIONAMENTO DE DEUS COM ISRAEL 10:19 - 11:12.
14- OS GENTIOS SÃO ADVERTIDOS A NÃO JACTAR-SE DE SEUS PRIVILÉGIOS, E A CUIDAR-SE PARA NÃO CAIR EM CONDENAÇÃO 11: 13-22.
15-PROFECIA DA RESTAURAÇÃO DE ISRAEL E A DECLARAÇÃO DE QUE OS MISTÉRIOS DOS CAMINHOS DE DEUS SÃO INSONDÁVEIS, 11: 23-36.
16-EXORTAÇÕES E INSTRUÇÕES ACERCA DOS DEVERES CRISTÃOS, CAP.12
17- DEVERES CÍVICOS E SOCIAIS, 13: 1-10
18- O DEVER DE VIVER NA LUZ, 13: 11-14
19- DEVERES PARA COM O FRACO
A) NÃO DEVEMOS JULGÁ-LOS, 14:1 -13
B) DEVEMOS TER CUIDADO EM NÃO OFENDÊ-LOS, 14: 15-23.
C) DEVEMOS AJUDÁ-LOS E NÃO AGRADAR A NÓS MESMOS, 15: 1-7
DIVISÕES DO LIVRO DE ROMANOS:
CONDENAÇÃO
JUSTIFICAÇÃO
SANTIFICAÇÃO
DISPENSAÇÃO
EXORTAÇÃO
1:1-3:20
3:21-5:21
6-8
9-11
12-16
CONDENAÇÃO DOS PAGÃOS
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ
SIGNIFICADO
DO
BATISMO
ELEIÇÃO
DE
ISRAEL
DEVERES
CRISTÃOS
CONDENAÇÃO
DOS
MORALISTAS
EXEMPLO
DE FÉ:
ABRAÃO
UM MERCADO
DE
ESCRAVOS
REJEIÇÃO
DE
ISRAEL
DEVERES
COM
O ESTADO
CONDENAÇÃO DOS JUDEUS
AS BENÇÃOS
DA JUSTIFICAÇÃO
A LEI
ANALOGIA DO CASAMENTO
RESTAURAÇÃO
DE
ISRAEL
DEVERES
COM OS
IRMAÕS FRACOS
CONDENAÇÃO UNIVERSAL
COMPARAÇÃO
ENTRE
ADÃO E CRISTO
A LEI
E A
CONSIÊNCIA

O EXEMPLO DE
CRISTO


O ANDAR
NO ESPÍRITO


JUSTIFICAÇÃO: O ATO PELO QUAL DEUS DECLARA POSICIONALMENTE JUSTA A PESSOA QUE A ELE SE CHEGA ATRAVÉS DA PESSOA DE JESUS CRISTO.
REDENÇÃO: É A LIBERTAÇÃO DA ESCRAVIDÃO DO PECADO
PROPICIAÇÃO:SACRIFÍCIO SUBSTITUTO E REPARADOR, QUE FOI OFERECIDO POR JESUS CRISTO O QUAL LEVA SOBRE SI AS PENAS DA LEI, COMO RESULTADO DOS PECADOS DO MUNDO, REMOVENDO O IMPEDIMENTO DE DEUS EXTRAVASAR SEU AMOR E ASSIM SALVAR O PECADOR. RESULTA EM REMISSÃO, RECONCILIAÇÃO E PERDÃO

O EVANGELHO SEGUNDO MATEUS
TEMA: JESUS, O REI MESSIAS (O REI E SEU REINO)
PARA QUEM FOI ESCRITO: PARA A HUMANIDADE EM GERAL MAS ESPECIALMENTE AOS JUDEUS, PELOS SEGUINTES FATOS:
1-CERCA DE 60 CITAÇÕES DO ANTIGO TESTAMENTO, O AUTOR PREGA AOS JUDEUS PROVANDO PELAS ESCRITURAS ANTIGAS.
2- AS PRIMEIRAS PALAVRAS DO LIVRO "LIVRO DA GENEALOGIADE JESUS CRISTO, FILHO DE DAVI, FILHO DE ABRAÃO", SEGEREM AO JUDEU OS DOIS PACTOS QUE CONTÉM PROMESSAS DO MESSIAS :
O DAVÍDICO-2 SAMUEL 7:8-16 O ABRAÂMICO- (GENESIS 12:1-13)
AUTOR: MATEUS - COLETOR DE IMPOSTOS, CHAMADO PELO SENHOR PARA SER DISCÍPULO E APÓSTOLO.
CONTEÚDO:
I. A VINDA DO MESSIAS (1:1-4:11)
II. O MINISTÉRIO DO MESSIAS (4:12-16:12)
III. A REIVINDICAÇÃO DO MESSIAS (16:13-23:39)
IV. O SACRIFÍCIO DO MESSIAS (24-27)
V. O TRIUNFO DO MESSIAS (28)
I. A VINDA DO MESSIAS (1:1-4:11)
1. GENEALOGIA (1:1-17)
2. NASCIMENTO (1:18-25)
3. OS MAGOS (2:1-12)
4. A FUGA PARA O EGITO E O REGRESSO (2:13-32)
5. O BATISMO DE JESUS (CAP.3)
6. A TENTAÇÃO DE JESUS(4:1-11)
ESBOÇO DOS CAPÍTULOS:
1. GENEALOGIA E NASCIMENTO
2. FUGA
3. BATISMO
4. A TENTAÇÃO
5-7. O SERMÃO DA MONTANHA
8-9. OS MILAGRES
10. OS DOZE ENVIADOS
11-12. DISCURSOS
13. PARÁBOLAS
14-15. ALIMENTANDO A MULTIDÃO
16. A CONFISÃO DE PEDRO
17. A TRANSFIGURAÇÃO
18-20. DISCURSO
21. A ENTRADA TRIUNFAL
22. AS CONSPIRAÇÕES DOS INIMIGOS
23 OS AIS
24-25. A SEGUNDA VINDA
26. A TRAIÇÃO
27. A CRUCIFICAÇÃO
28. A RESSURREIÇÃO

HEBREUS
AUTOR - DESCONHECIDO
?DATA DA ESCRITA - INDETERMINADA
6TEMPO DA AÇÃO: NO COMEÇO DO CRISTIANISMO ANTES DA QUEDA DE JERUSALEM .
* PARA QUEM FOI ESCRITA: AOS HEBREUS (JUDEUS) CRISTÃOS
ü ONDE FOI ESCRITA: ITÁLIA HE 13:24
ð TEMA: A SUPERIORIDADE DE CRISTO
POR QUE FOI ESCRITA: PARA REPRIMIR A APOSTASIA DOS JUDEUS CRISTÃOS QUE TINHAM INTENÇÃO DE VOLTAR AO JUDAISMO.
GRANDES PRINCÍPIOS DO LIVRO
CAP.1 - A revelação de Deus através de Jesus Cristo é plena e final revelação de si mesmo ao mundo. Rejeitá-la é perder toda esperança de salvação.
CAP.2. - Só um salvador que sofreu e morreu poderia livrar o mundo da escuridão do pecado e de satanás.
CAP.3.- As terríveis conseqüências da incredulidade , afastando os homens da presença de Deus.
CAP.4 - Permanecer fiel a Cristo é ser trazido ao perfeito descanso para o povo de Deus.
CAP.5 - A indicação divina de Cristo e sua perfeita humanidade qualificam-no abundantemente para sua obra sacerdotal.
CAP.6 - O perigo terrível de fracassar no crescimento da vida cristã.
CAP.7 -Nossa salvação plena e final, garantida pela atual obra intercessória, de Cristo, nos céus.
CAP.8 -O antigo concerto era fraco e incompleto em si mesmo para realizar a salvação do homem.
CAP.9 - Somente Cristo pode restaurar à comunhão com Deus, o pecador.
CAP.10 - O sacrifício de Cristo foi realizado uma vez por todas e, portanto, é perfeito e final.
CAP.11 - O poder transcendente da fé.
CAP.12-O poder santificador da correção ou disciplina quando aceita numa atitude correta com um espírito sincero.
CAP.13. - A imutabilidade de Cristo.
CONTEÚDO:
I. A SUPERIORIDADE DE JESUS CRISTO AOS MEDIADORES E LÍDERES DO ANTIGO TESTAMENTO (1:1-8:6)
1. JESUS É SUPERIOR AOS PROFETAS 1:1-2
2. JESUS É SUPERIOR AOS ANJOS (1:4-14)
JESUS .........................ANJOS
FILHO ..................... SERVOS - HE 1. 4-7
REI ........................... SÚDITOS - HE 1. 8-9
CRIADOR ............... CRIATURA - HE.1 10-12
RAZÃO DA COMPARAÇÃO-
- A angelogia ocupava um lugar de destaque no povo judeu.
- Exemplo: Ex. 23.20 Dn.12.1
3. JESUS É SUPERIOR À MOISES (3:1-6)
4. JESUS É SUPERIOR À MOISES:
JESUS
MOISÉS
- FILHO DA CASA
- SERVO DA CASA
- FOI FIEL À DEUS A DAR O EVANGELHO -
- HE. 10.47 - JO 4. 34 5: 30 - JO 6: 38 7: 4
- FOI FIEL À DEUS AO DAR A LEI.
5. JESUS É SUPERIOR À JOSUÉ (4:6-13)
6. O SACERDÓCIO DE CRISTO É SUPERIOR AO DE ARÃO (7:1 - 8:6)
· SACERDOTE
FUNÇÃO: Fazer voltar ao homem à comunhão com Deus.
1. Remover a barreira do pecado
2. Encorajar o pecador a se aproximar .
· REQUISITOS
1. Constituído a favor dos homens - He 5: 2.
2. Indicado por Deus.
vrs. 8, 9 e 10.
II. A SUPERIORIDADE DA NOVA ALIANÇA À ANTIGA (8:7-10:18)
III. EXORTAÇÕES E ADMOESTAÇÕES (10:19-13:25)
EXORTAÇÕES FINAIS HE.13
1-) Deveres sociais Vs.1-6.
2-) Deveres religiosos Vs.7-17.
3-) Instruções pessoais Vs.18-25

Armadura de Deus

Um jovem solicitou ao seu pastor que escrevesse uma dedicatória em sua Bíblia. Um bom versículo já constava na página em branco: "Eu sou o pão da vida." O pastor apenas acrescentou: "Não o deixe mofar". O jovem jamais esqueceu esse conselho. Ele o pôs em prática lendo a Bíblia como sendo o pão da vida, fazendo dela seu alimento espiritual diário. Durante toda a sua vida ele foi grato por isso.Singular em sua divulgaçãoA Bíblia é de longe o livro mais traduzido do mundo. Partes da Bíblia podem ser lidas atualmente em mais de 2.212 línguas diferentes e todo ano a lista é acrescida de 40 novas traduções. Nenhum outro livro também se aproxima da sua tiragem: o número de exemplares impressos sobe a cada ano, apesar da Bíblia ter sido o livro mais atacado em todos os tempos. Soberanos de todas as épocas, políticos, reis e ditadores, até líderes religiosos e seus cúmplices tentaram privar o povo de sua leitura. Combateram-na, despojaram-na de seu conteúdo, tentaram destruí-la. Pode-se dizer que jamais outro livro foi tão amado e ao mesmo tempo tão odiado quanto a Bíblia!

Na verdade, a Bíblia é uma pequena biblioteca formada por 66 volumes. Ela foi escrita por aproximadamente 40 autores diferentes, durante um período de mais ou menos 1500 anos. Com toda a certeza ela não foi escrita por iniciativa coletiva. Ela também não foi planejada por alguém. Um dos autores escreveu na Arábia, outro na Síria, um terceiro em Israel, e ainda outro na Grécia ou na Itália. Um dos autores atuou mais como historiador ou repórter, outro escreveu como biógrafo, outro escreveu tratados teológicos, ainda outro compôs poemas e escreveu provérbios, enquanto outro registrou profecias. Eles escreveram sobre famílias, povos, reis, soberanos e impérios do mundo. O escritor das primeiras páginas jamais poderia saber o que outro escreveria 1400 anos mais tarde. Os escritores de séculos futuros nunca poderiam saber, por si mesmos, o sentido profético de um texto escrito centenas de anos antes. Mesmo assim, a Bíblia é um livro de uma unidade impressionante, com coerência do início ao fim, tendo um tema comum e falando de uma pessoa central: Jesus Cristo. A Bíblia é o único livro no qual milhares de profecias se cumpriram literalmente. Suas predições realizaram-se nos mínimos detalhes durante a história. Locais e datas mencionados nos relatos bíblicos foram confirmados pela ciência. Quando nos perguntamos como foi possível aos autores alcançarem uma unidade e uniformidade tão grandes no que escreveram, concluímos que só nos resta a resposta de 2 Pedro 1.21: "Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo." Em outra passagem, a Bíblia diz: "Toda a Escritura é inspirada por Deus..." (2 Tm 3.16). Um filósofo francês expressou-se da seguinte maneira sobre a maravilha que é a Bíblia: "Quão miseráveis e desprezíveis são as palavras dos filósofos quando comparadas com as da Bíblia! É possível um livro tão simples, mas ao mesmo tempo tão perfeito, ser palavra humana?"