domingo, 31 de julho de 2011

Seminário Bodocongó II

Projeto Família obra prima de Deus.



Agradecer a equipe que esteve apoiando o Seminário para casais da igreja Bodocongó II, que tem como dirigente o irmão Ricardo Meneses e sua esposa Maria.
Foram dois dias de muita união, amor e companheirismo entre cada casal. Dinâmicas, palestras que edificaram e descontraíram.
O projeto família obra prima de Deus fica lisonjeados por ter sido escolhido para realizar tal trabalho com o objetivo de abençoar casais, no sábado dia 30 do mês em curso foi abertura com o pr. Marcelo Farias e sua esposa a irmã Dulcinéa Farias, casal palestrante com o tema “ Fortalecendo o seu casamento”, pois palestra foi servido um jantar. No dia seguinte no domingo as 14:00hs.o Pr. Ricardo e a irmã Elza ministrou com aprofundar o seu relacionamento intimo, no sentido emocional, tratando do corpo da alma e do espirito e foi encerrado com um delicioso café da tarde. A noite na congregação tivemos dois momentos, o culto normal onde 5 casais aceitaram a jesus como salvador de suas vidas, dentre os casais. Logo em seguida foi feito uma cerimonia de casamento para os casais que ainda não tinham recebido a benção sacerdotal, o Coordenador do evento o Pr. Marcelo Farias usou o texto da apalavra de Deus em Cantares de Salomão Capitulo: 4.1- 4, mostrando quando somos alcançados pelo o amor nos tornamos observadores de todos os detalhes da pessoa amada, tudo nos encanta.
Foram oito casais receberam a benção das alianças, foi uma benção de Deus para a vida daqueles casais.
Agradecimentos as pessoas que foram incansáveis: Ao casal Tania e seu esposo Ari, Responsaveis pela decoração, A direção da Escola Carlos Drumond, deixaram a escola a nossa disposição, que Deus abençoõe cada professor e funcionario e suas respectivas familias. ao Pb. Carlos a Psicóloga irmã Jucy sua esposa, casal responsável pela dinâmica, coordenou a na cozinha, Cléber agente de missões e sua esposa Vitoria, responsável pela cobertura do evento, clicando cada momento, ao casal Givanildo e sua esposa Itamara, responsáveis pelo louvor direcionado aos casais, ao casal Pr. Ricardo e sua esposa a irmã Elza palestrantes, Ao nobre casal Meneses e Maria Meneses que foram Responsáveis pelo evento.

A Dulcinéa, que esteve ao meu lado em todos os momentos, sem ele eu não teria conseguido, e claro aos casais peça importante nesse processo, foi bom estar com eles, casais simpáticos, amáveis, educados e participativos. Ao Pr. Edilson, coordenador do setor Oeste, ao Pr. Presidente. Daniel Nunes que tem nos apoiado nesse grandioso projeto, em abençoar casais e famílias, a Meu Deus Executor de tudo. A Ele, toda honra toda glória para sempre amém.


AGUARDE AS FOTOS NO FECE E NO ORKUT.


Pr. Marcelo Farias.

domingo, 24 de julho de 2011

Obrigado é muito pouco

O programa familia obra prima de Deus
Abençoando vidas.
Queremos agradecer a nossos parceiros que são responsaveis pelo grande sucesso, pois por vosso intermedio temos alcaçado um grande publico nas principais emissoras desta cidade, levando paz, conforto, motivação as familias, aos casais, aos irmãos. Continue conosco, obrigado é muito pouco em relação ao amor dedicado ao nosso projeto.
Também agradecer aos nossos ouvintes que acreditam, liga, nos motivam, aos pastores que tem nos convidadde para fazermos seminarios em suas igejas e permitem –nos abençoar seus membros.
Desejamos uma semana de paz, de saúde e prosperidade.
A minha esposa, mulher guerreira que esta sempre ao meu lado em todos os sentidos, seja nos programas, seja nos seminarios, nos momentos mais dificieis e também nos momentos mais felizes.
A meus lindos filhos, jovens estudiosos, respeitosos, amaveis e ducadissimo e acima de tudo servem com suas vidas ao mestre dos metres, o SENHOR JESUS CRISTO.
O progrma familia obra prima de Deus, abençoando vidas, nã tem placa denominacional, é um projeto voltado as familias indepedente de seu credo regliojo, etinia, filosofia, socio- economico, o importante não é o que voce tem e sim o que Deus pode fazer em sua vida.
Ass. Pr. Marcelo Farias.

A casa sobre a rocha
24 Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha.
25 E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.
26 Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.
27 E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda.

“ o pastor da família”

sábado, 23 de julho de 2011

O amor suporta tudo e emfrenta os maiores desafios.

Todas as manhãs um senhor idoso pegava aquele ônibus lotado e descia em frente à uma clínica. Certo dia, uma moça que sempre o observava, perguntou-lhe: - O senhor trabalha nesta clínica?
- Não, respondeu ele, minha esposa está internada aí. Ela tem o mal de Alzheimer.
- Puxa, lamento muito. E como ela está?
- Não está muito bem. Está com a memória bastante prejudicada. Já nem me reconhece mais.
- Mesmo assim o senhor enfrenta este ônibus lotado todos os dias, somente para vim visitá-la.
- Sim!
- Mas, se ela já não o reconhece mais, nem se lembra das coisas, porque o senhor vem todos os dias?
- Ela já não sabe quem eu sou, mas eu sei quem ela é. Ela não se lembra mais das coisas, mas eu jamais me esquecerei dela

O amor nunca desanima,
porém suporta tudo com fé,
esperança e paciência.
I Coríntios 13.7

Pr.Marcelo Farias.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Voce merece- Mulher de oração.

Dia muito Especial.
Sim, um dia de muita alegria para as mulheres que tem se dedicado ao serviço do mestre. Mulheres que derramam suas lagrimas em prol de nossas famílias, de nosso ministério. Quero agradecer a coordenação do circulo da oração na pessoa de Minha esposa Dulcineia Pontes e sua Adj. A irmã Carminha, mulheres dedicadas, amáveis e dispostas a tudo para servir na obra de Deus. Foi comemorado o aniversario do semestre dessas abnegadas e incansáveis mulheres. Na ocasião a irmã Dulcinéa agradeceu o apoio dessas grandiosas servas de Deus. Em seguida vamos ao que interessa. Cantou os parabéns e partir os bolos, foi uma descontração abençoada.
O pr. Marcelo Farias, coordenador adj. Da referida área, agradece as irmãs por tanto amor e dedicação a causa do mestre, desejando que essa data se repita por muitos longos anos, rogando ao dono da seara que retribua cada uma com bênçãos transbordantes de alegria, paz, prosperidade e vida.
Dizendo que. O vosso trabalho não é vão no SENHOR.
“E dizia-lhes: Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”
Lucas 10:2

quarta-feira, 20 de julho de 2011

O perigo ao seu lado. O bajulador

O bajulador ele sofre de uma fobia, a insegurança em si mesmo; ele tem que esta em evidencia, mas sabe que não tem sucesso se não bajular, ele não tem competência para crescer, de conquistar por seus méritos e por isso fazem de tudo. O bajulador não é seu amigo, ele é amigo de qualquer pessoa que o possa manter em evidencia.
O bajulador não mede esforços pra difamar alguém, vai até as últimas consequências é terrível uma pessoa com essa característica, e tem a petulância de agir como se nada tivesse ocorrido, em suma, ele é sínico, com agravante, moralista.
O bajulador não tem consideração, não tem respeito nem dignidade, ele é mal, mal para si, para sociedade. Ele enoja com sua extravagancia de humildade, diga- se de passagem, falsa. Você conhece alguém assim? Na sua igreja, na repartição, tenha cuidado, pois ele faz de tudo para ficar em seu lugar.
E bem verdade que temos que se gentil, ajudador, amigo, empenhado naquilo que nos propormos a fazer, mas não ao ponto de bajular ninguém.
O bajulador ele não tem escrúpulos, se você tiver conversando com alguém e ele tiver nessa conversa, fique preparado se chegar outra pessoa que ele julgar mais importante do que você, ele vai deixar você falando sozinho como um radio de pilhas.
Cresça com seus próprios esforça-os, não precisa bajular ninguém para que vejam teu talento, quem tem talento é percebido naturalmente, as coisas fluem.
Deixa Deus te exaltar, ele é quem nos apresenta, pois só o Senhor é digno.
Seja amigo, seja servo, seja obediente, nunca seja um bajulador, se você é um deles, te dou duas alternativas.
1. Se converta ao Senhor Jesus cristo e assim andaremos no mesmo caminho
2. Desapareça perto de mim.
Assinado. Pr. Marcelo Farias.

domingo, 17 de julho de 2011

Programa Familia obra prima de Deus

Ouça o programa família obra prima de Deus.


Participe da campanha do mês

A providencia de Deus em minha vida.

Um programa voltado especialmente às famílias, motivando – as a superarem seus medos, traumas, angústias, através de ministrações, louvores e orações, sem esquecer o principio fundamental, a fé em Jesus Cristo.
Diariamente as 14h00min horas na Radio Arius FM.87.9, www.ariusfm.com.br, segunda feira na Radio Correio FM.98.1 as 23:00 horas, http://www.correiosat.com.br/?radio=2, Quarta feira na Radio Lagar FM.87.9 as 08h30min horas.

Visite o blog da Família: www.pastormarcelofarias.blogspot.com,

“Nenhum sucesso Justifica o Fracasso da Família”

terça-feira, 12 de julho de 2011

Voce só pensa na quilo!!!


1- O que os homens realmente pensam na hora do sexo?
A maioria dos homens pensa apenas em fazer sexo, em chegar ao orgasmo, em satisfazer a si mesmo. Quer ter um aventura, ficar e ir embora assim que acaba. Porém, ainda existe o homem que realização sexual acontece na realização da parceira. Sexo é muito mais do que satisfação pessoal. O ser humano é o único animal que faz sexo olhando nos olhos, todos os outros fazem por trás. Issso indica que sexo é olhar no rosto, é conhecer, é se dar, é não ter do que envergonhar-se na relação; é ternura, é entrega; é desnudar-se não somente no corpo, mas confidenciar tudo, deixar-se descobrir, abrir todas as portas, convidando a pessoa amada para morar, viver e aventurar-se dentro do outro.


2- Porque eles são mais focados e objetivos que as mulheres?
A mulher se satisfaz com companhia, andar de mãos dadas, passear em um shopping, ir ao cinema, beijar apaixonada (principalmente na cozinha) e sentar ao lado dele sem que tenha que fazer sexo no final do dia. O homem não, foi jantar fora - sexo; beijou - sexo; passeou no shopping - sexo; voltou do cinema - sexo. Tudo leva o homem a pensar em sexo. A mulher tem uma doença que não tem cura - romantismo.


3- A maioria dos entrevistados disse se preocupar em segurar a ejaculação para dar mais tempo de prazer à parceira. Por que isso ocorre?
Dr. Silmar Coelho: Para o homem a verdadeira satisfação está em realizar a mulher. Quando ele chega ao orgasmo e ela não, o homem tem a sensação de fracasso, que ele não foi o amante perfeito que imagina ser.


4- Porque homens fazem sexo e mulheres fazem amor?
Como eu disse, a muher é romântica. A atitude que mais agrada a mulher é ser surpreendida. Fazer algo que ela não espera, na hora que ela não espera, em um dia que ela não espera. Os homens são estimulados primordialmente pela vista. Viu, ele quer. A mulher é estimulada, antes de tudo, pelo ouvido. Ela precisa ser elogiada, enxergada, ouvir que é amada, que ele a faz feliz. Quando ela escuta palavras amorosas e elogios, ela começa a preparar-se para o sexo.
O homem faz sexo e chega ao orgasmo depois de uma briga ou se a mãe esta no UTI. A mulher não, ela precisa estar bem emocionalmente, ser bem tratada. Ela até pode fazer sexo depois de uma briga ou se a mãe está no hospital, mas o que ela deseja mesmo é ser respeitada. Dificilmente ela chegará ao orgasmo em uma situação dessas.


Cilmar Coelho é pastor; doutor em teologia e liderança pela Universidade Oral.

domingo, 3 de julho de 2011

Programa Família Obra prima de Deus.
Abençoando vidas.

Votaremos a manhã com o nosso programa.


Um programa voltado especialmente às famílias, motivando – as a superarem seus medos, traumas, angústias, através de ministrações, louvores e orações, sem esquecer o principio fundamental, a fé em Jesus Cristo.
Diariamente as 14h00min horas na Radio Arius FM.87.9, www.ariusfm.com.br, segunda feira na Radio Correio FM.98.1 as 23:00, http://www.correiosat.com.br/?radio=2, Quarta feira na Radio Lagar FM.87.9 as 08h30min horas.

Visite o blog da Família: www.pastormarcelofarias.blogspot.com
“Nenhum sucesso Justifica o Fracasso da Família”

Objetos têm poder de cura e libertação?


"E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam."


Nos últimos tempos, intensificou-se o uso de objetos, de elementos materiais nos ritos de cura e libertação espiritual, realizados por algumas pessoas e por algumas igrejas que se intitulam cristãs. Óleo, galho de arruda, copo com água, sal grosso, suco de uva, pedras, peças de roupa, carteiras de trabalho, fotografias, utencílios do culto judaico, enfim, a lista de objetos é ilimitada. Toda essa parafernália está sendo introduzida no culto a jesus Cristo e, em nome dele, esses objetos são utilizados como "ponto de contato" para que as pessoas sejam libertas e curadas.


Os introdutores dessa heresia evangélica apresentam dois argumentos:
1) A experiência pessoal: Dizem que, ao orarem, o Espírito Santo, através do dom da profecia, os manda usar esses elementos.

2) A base bíblica: Afirmam que, na Bíblia, há o caso da serpente de metal que curava , do lodo feito com a saliva de Jesus que curava, dos mergulhos em rios que curavam, etc.


Segundo os defensores do uso desses objetos, esses casos escriturísticos dão base bíblica para essas práticas.

Diante dessa delicada questão, faz-se necessário analisarmos alguns desses textos para verificarmos se eles autorizam os cristãos usarem esses objetos como meio para pessoas serem curadas e libertas. Segundo Jesus Cristo, a única maneira de não errarmos em nossa vida cristã é verificarmos se as nossas práticas estão de acordo com a Bíblia Sagrada (Mt 22:29; At 17:11).

Sabemos que foi o Espírito Santo quem inspirou a Bíblia inteira; logo, se, no estudo desses textos, as Escrituras Sagradas autenticarem o uso de elementos materiais para curar e libertar, então, realmente foi o Espírito Santo quem mandou esses irmãos usarem esses elementos; mas, se, na análise desses textos, as escrituras Sagradas não autorizarem o uso desses objetos, então estará provado que não é o Espírito Santo quem está orientando esses irmãos, mas, sim, o espírito do erro (I Jo 4:6).


No trato desses assuntos delicados, é importante lembrarmos que sempre que desejamos interpretar as Escrituras Sagradas corretamente, é necessário estudar o texto dentro do seu contexto imediato, amplo, histórico e temático.

Uma outra regra não menos importante é verificar se o texto é normativo ou descritivo. Respeitando essas e outras regras hermenêuticas, o intérprete terá segurança na interpretação das verdades divinas. Analisemos, então, seis desses textos considerados "polêmicos", a fim de constatarmos se a Bíblia autoriza o uso de lementos materiais para curar e libertar as pessoas.


1 - II Reis 5:10 e 14
"Então, Eliseu lhe mandou um mensageiro, dizendo: Vai, lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será restaurada, e ficarás limpo. Então, desceu e mergulhou no Jordão sete vezes, consoante a palavra do homem de Deus; e a sua carne se tornou como carne de uma criança, e ficou limpo."


Contexto:
Israel estava em profunda apostasia; Acabe e Jesabel haviam elameado a fé do povo, a ponto de a feitiçaria assumir o lugar da fé no Deus vivo; morto Acabe, Acazias assumiu o poder; doente, o novo rei deu a seguinte ordem a seus servos: Ide e consultai a Baal-Zebube, deus de Ecrom, se sararei desta doença. Mas o Anjo do SENHOR disse a Elias o tesbita: Dispõe-te, e sobe para te encontrares com os mensageiros do rei de Samaria, e dize-lhes: Porventura, não há Deus em Israel, para irdes consultar Baal-Zebube, deus de Ecrom? " (II Rs 1:1-2).

Foi nesse ambiente de enfrentamento da falsa espirutalidade pagã com a verdadeira espiritualidade do Deus vivo que Elias exerceu seu ministério. No lugar desse profeta, Deus levantou Eliseu.

Elias enfrentou a falsa e arrogante espiritualidade interna dos reis de Israel; por sua vez, internamente, Eliseu teria de lutar contra a arrogância espiritual dos reis e dos sacerdotes de Israel, e, externamente, teria de lutar contra a arrogância espiritual dos reis e sacerdotes pagãos. Naamã, por exemplo, comandante do poderoso exército da Síria, cujo rei era Bem-Hadade (II Rs 8:7), com a permissão de Deus, havia tido grande vitória contra um inimigo de Israel; isso o deixou famoso entre seu povo. Por ser comandante de uma grande potência mundial, Naamã pensava que Eliseu iria admirá-lo como um "grande homem", como um "poderoso general", que iria jogar-lhe confetes ou ainda recepcioná-lo, abaixando-se, etc. (v.11); contudo, o profeta de Deus sequer o recebeu; apenas mandou-lhe um recado: "Vai, lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será restaurada, e ficarás limpo.".

O arrogante general ficou indignado: "Não são, porventura, Abana e Farfar, rios de Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Não poderia eu lavar-me neles e ficar limpo? E voltou-se e se foi com indignação" (v.12). Os rios Abana e Farfar da Síria, eram limpos; suas nascentes estavam nas montanhas alimentadas por colinas; o rio Jordão, de Israel, era barrento, lamacento e sujo, sua nascente era nos vales. Ora, se as águas tivessem poder de curar, certamente Deus usaria as águas limpas da Síria. Como as águas não tem poder de curar e o problema tratado no texto não é a qualidade delas, mas, sim, a arrogância do general sírio, Deus decidiu humilhá-lo, fazendo-o mergulhar num rio lamacento e fedorento, para, depois, curá-lo, não com a água suja, mas com seu imenso poder e sua misericórdia.

E assim foi feito: ao mergulhar sete vezes (o numero que expressa a perfeição, na Bíblia), Naamã aprendeu que só há um Deus perfeito, verdadeiro e Todo-Poderoso, o Deus daquele rio sujo de Israel: "Aí Naamã disse:...de agora em diante eu não vou oferecer sacrifícios e ofertas que são completamente queimadas a nenhum deus, a não ser a Deus, o SENHOR. Mas eu gostaria que ele me perdoasse uma coisa, que é a seguinte: quando eu tiver de acompanhar o meu rei ao templo de Rimom, o deus da Síria, para ali adorar, eu vou ter de adorá-lo também. Que o SENHOR Deus me perdoe por isso! Eliseu disse: - Adeus! Boa viagem!(vv.17-19 NTLH).

Na seqüência, por não conhecer corretamente a Deus e nem o sentido de suas ações espirituais, Geazi, conhecido pelo povo como homem de Deus(v.27), recebeu castigo divino no próprio corpo: a lepra que era de Naamã passou para ele e para seus descendentes (v.27). Nem sempre os que são conhecidos e proclamados pelo povo como "homens de Deus" agem como tais.

Enfim, no texto em questão, o assunto principal não é a água e nem os sete mergulhos de Naamã no rio, mas a luta contra a arrogância da falsa espiritualidade do deus sírio Rimon, representado por Naamã, e a simplicidade da verdadeira espiritualidade do Deus de Israel, representada pela simplicidade das ações do profeta Eliseu.


www.MidiaGospel.Com.br - Portal gospel com notícias,música,videos,chat,bate-papo evangélico, pregações e muito mais acesse: www.midiagospel.com.br / www.estudosgospel.com.br / www.centraldepregadores.com.br
.
2 - Marcos 8:23:
"Jesus, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia e, aplicando-lhe saliva aos olhos e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe: Vês alguma coisa?


Contexto:
Ao lermos os versículos anteriores (1-21) e posteriores (27-38) do capítulo 8, verificamos que o texto refere-se à revelação de Cristo como Messias para os discípulos, através de sofrimentos (31). Para revelar, Jesus fez um grande milagre, ao mesmo tempo em que conversou com seus discípulos (1-9), enquanto os fariseus exigiam sinais para o tentarem, o que lhes foi negado com veemência (10-13). Ocorre, porém, que os discípulos não compreenderam espiritualmente as palavras do Mestre e nem a malícia dos fariseus (14-21).

Diante da incompreensão espiritual dos discípulos, Jesus decidiu realizar um milagre em que suas ações pudessem "chocar" aquelas mentes endurecidas: passou saliva nos olhos do cego, impôs-lhe as mãos e curou seus olhos (22-23); mas como o rapaz viu as pessoas e pensou que eramárvores, Jesus voltou a impor-lhe as mãos e o homem passou a distinguir corretamente as pesoas. Primeiro Jesus curou os olhos; depois, a mente, para ilustrar a situação espiritual dos discípulos, ou seja: eles tinham olhos, mas não viam; tinham ouvidos, mas não ouviam o que Jesus falava e fazia (18). Ao forçar a mente dos discípulos com este milagre "diferente", Jesus alcançou seu alvo: os discípulos o reconheceram como o Messias, enviado de Deus (27-29), que, através de muito sofrimento, redimiria a humanidade de seus pecados (30-38).

Desta forma, ao ter cuspido nos olhos do cego, Jesus não estava autorizando a nenhum cristão peagr objetos ou elementos materiais para usar em cultos ou ministrações espirituais, visto que o Messias, Jesus Cristo, já nos foi revelado. Além disso, o texto em questão não é normativo (uma ordem a ser cunprida), mas descritivo (uma narrativa e respeito de um fato).


3 - Atos 19:11-12:
"E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam."


Contexto:
A leitura dos versículos anteriores (vv. 1-10) e posteriores (vv. 13-40) do capítulo 19, mostra que o ambiente em que Paulo e seus companheiros estão pregando é de profunda idolatria, feitiçaria, espiritismo, etc. Até mesmo os poucos crentes que haviam pela região de Éfeso não sabiam nada sobre o batismo cristão nas águas e nem sobre a pessoa do Espírito Santo e sobre o batismo no Espírito Santo (vv.1-7). Havia, também, uma total ignorância a respeito do reino de Deus (v.8). Não menos intensa era a oposição à verdade (v.9), o que consumiu dois anos da vida do apóstolo com ensinamento bíblico (v.10). Diante de um ambiente profundamente afetado por Satanás," Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários"(v.11).

O falso poder era combatido com o verdadeiro poder, sem a necessidade de elementos materiais. Mas aquelas pessoas vindas do paganismo, da feitiçaria, do esoterismo, do sincretismo, do xamanismo, do animismo, não conhecendo o poder do verdadeiro Deus, pensavam que Paulo era o detentor do poder (como aconteceu em Listra - Atos 14:8-19), e, por essa razão, pegavam os lençóis e aventais de uso pessoal do apóstolo, e crendo que esses objetos tinham sido afetados pelo poder que saía do corpo de Paulo, tocavam o corpo do apóstolo com esses elementos, a fim de serem curadas e libertas (v.12). Os versículos seguintes comprovam o total desajuste espiritual dessa gente (vv. 13-40).

Quem levava objetos materiais diante de Paulo eram pessoas desajustadas espiritualmente, gente perdida no paganismo; os crentes de Éfeso, conquanto imaturos doutrinariamente (vv. 1-7), nunca cometeram tal loucura. O texto deixa ainda bem claro que quem curava as pessoas não eram os objetos, mas Deus (v.11). Portanto, Atos 19:11-12 não pode ser usado como base para os cristãos de hoje levarem para os cultos ou ministrações espirituais peças de roupa, carteira de trabalho, fotografias, copo com água, galho de arruda, etc, a fim de receberem as bençãos de Deus. A fé no poder do Senhor Jesus é suficiente! Além de tudo isso, o texto em questão não é normativo, mas descritivo.


4 - Números 21:8-9:
"Disse o SENHOR a Moisés: Faze uma serpente abrasadora, põe-na sobre uma haste, e será que todo mordido qua a mirar viverá. Fez Moisés uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste; sendo alguém mordido por alguma serpente, se olhava para a de bronze, sarava."


Contexto:
Ao mandar Moisés fazer uma uma serpente de metal e levantá-la numa haste, para que os israelitas mordidos por víboras fossem curados, ao olharem para ela, Deus estava lembrando ao povo liberto do Egito que é poderoso para cumprir a promessa feita a Adão e a Eva no Éden (Gn3:14-15); isto é, ser propício aos seres humanos decaídos pela ação da serpente maligna; aquela serpente de metal, didaticamente, ilustrava, de forma profética, um novo tempo que estava chegando, ou seja, a hora em que o ministério da morte perderia a sua força no mundo.


De que maneira?
Através do povo eleito, tirado do Egito, com poderosa mão, para ser luz das nações, Deus pretendia exterminar o reinado da morte. Mas o povo falhou amargamente, transformando a serpente de metal num Deus: Removeu os altos, quebrou as colunas e deitou abaixo o poste-ídolo; e fez em pedaços a serpente de bronza que Moisés fizera, porque até àquele dia os filhos de Israel lhe queimavam incenso e lhe chamavam Neustã." (II Rs 18:4). Por esta razão, Deus desistiu de usar um povo como instrumento de salvação e enviou seu Filho Amado, o Messias, para cumprir essa missão: "E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna."(Jo 3:14-15).

Portanto, a serpente que Moisés fez, no deserto, não serve de base bíblica para que os cristãos de hoje usem objetos como meios de serem abençoados por Deus. O Messias é o único meio de nos chegarmos ao Pai. A crença em objetos como fonte de poder é doutrina pagã, chamada de Animismo, isto é, a crença segundo a qual as coisas inanimadas têm vida e poder espiritual. O uso de objetos no culto a Deus é uma demonstração de ignorância da parte de quem adora a Deus sem conhecê-lo, como os esotéricos e politeístas atenienses: "Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos; porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio." (At 17:22-23).


5 - Marcos 5: 27-29:
"...tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste. Porque, dizia: Se eu apenas tocar as vestes, ficarei curada. E logo se lhe estancou a hemorragia, e sentiu no corpo estar curada do seu flagelo."


Contexto:
Neste conhecido texto de uma mulher com hemorragia, entendemos que nem é necessário usarmos o contexto para explicá-lo, basta prestar atenção no próprio texto para compreendermos que jesus, compadecendo-se daquela mulher, curou-a, não porque ela tocou nas suas vestes, mas porque tinha fé. E, para que seus discípulos e a multidão não viessem a crer que suas roupas tinham poder de curar, Jesus parou a caminhada e afirmou a mulher: "Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz e fica livre do teu mal." (v.34 - grifo nosso). Foi a fé da mulher em Cristo, não a roupa dele, que proporcionou ao Mestre a satisfação em curá-la.


6 - Tiago 5:14:
"Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor."


Contexto:
As palavras de Tiago estão inteiramente alinhadas com as palavras de Cristo, em Mc 5:27-29, e, por assim dizer, dispensam o detalhamento do contexto para serem entendidas corretamente. O apóstolo afirma:

"Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. Esta oração da fé, salvará o enfermo,e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados." (v.15 - grifo nosso).

O texto é claríssimo: Quem cura não é o óleo, mas a fé no Senhor, que, por sua vez, levanta o doente. O óleo é apenas um símbolo de que aquele que está aplicando a unção, no caso, o presbítero, é uma pessoa de Deus, como no Antigo Testamento, em que os sacerdotes eram ungidos para serem representantes de Deus.

Conclusão
O que vimos até aqui é suficiente para concluirmos que o uso de lementos materiais em cultos e ministrações cristãs, com o intuito de servirem de "ponto de contato" para despertar a fé das pessoas ou para "fazer Deus agir", não tem nenhum apoio nas Escrituras Sagradas. Quando analisamos os textos, dentro de seus respectivos contextos, todo engano de Satanás cai por terra, diante da veracidade do Evangelho de Cristo. Logo, se a Bíblia não ensina tais coisas, e tendo sido toda ela inspirada pelo Espírito Santo, o Espírito da Verdade, que guia "em toda verdade" (Jo 16:13), concluímos que não é ele quem está falando na vida de quem afirma estar sendo por ele guiado para fazer rituais utilizando elementos materiais como meio de curar e libertar pessoas.

Na Bíblia Sagrada, as pessoas são limpas de seus pecados pelo poderoso sangue de Jesus (I Jo 1:7; I Pe 1:2; Hb 10:19) e curadas de suas enfermidades e libertas de suas opressões pelo poderoso nome de Jesus (Mc 16:17; Jo 14:13, 15:16, 16:23).


O próprio Cristo lamenta o fato de muitos de seus seguidores não usarem seu santo nome para pedirem e obterem as bênçãos do Pai: "Até agora nada tendes pedido em meu nome." (Jo 16:24).

Portanto, em quaisquer circunstâncias, sejam elas as mais difíceis e dolorosas, peçamos ajuda do Pai, indo até Ele em nome de Jesus.


"O que disto passar, vem do maligno." (Mt 5:37)


Autor: Pastor José Lima de Farias Filho

Porque morreram Ananias e Safira?


O livro de Atos dos Apóstolos 2.44, 45, relata a palavra que todos os que criam no Evangelho de Cristo, estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas herdades, e sob a responsabilidade dos Apóstolos eram repartidas na comunidade, segundo a necessidade de cada um, de forma que aquele que tinha abundância de bens não lhe sobejasse, e o que tinha de menos, nada lhes faltassem.

Quão formoso era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuíam era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.

Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos. Repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.

Então, José, cognominado, pelos apóstolos, Barnabé (que, traduzido, é Filho da Consolação), levita, natural de Chipre, possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos. Mas certo varão chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram. E, levantando-se os jovens, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram.

E, passando um espaço de quase três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido. E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela herdade? E ela disse: Sim, por tanto. Então, Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, também te levarão a ti. E logo caiu aos seus pés e expirou. E, entrando os jovens, acharam-na morta e a sepultaram junto de seu marido.

Amados, muitos pregadores anunciam que Ananias e sua mulher Safira morreram porque retiveram a parte designada para o dízimo. É conveniente lembrar que em nenhum momento se pronunciou dízimo ou oferta neste texto, mesmo por se tratar de ordenanças do Antigo Testamento, a qual, Jesus extinguiu com o seu próprio sangue na cruz do Calvário, dando-nos um Novo Testamento, feito não mais com sacrifícios, mas cheio de graça e misericórdia.

Na ocasião, os irmãos se convertiam pela pregação dos Apóstolos, e, não mais por ordenança ou imposição da lei, mas por discernimento do Espírito Santo e cultivo do amor ao próximo, vendiam as suas herdades e repartiam entre os necessitados.

Porém, sem qualquer prescrição por parte dos Apóstolos, tudo se realizava por amor e obediência aos mandamentos do Senhor, sempre voluntariamente. E, Ananias e Safira permitiram que satanás enchesse seus corações, e pela vaidade, queriam transparecer um perfil caridoso aos olhos da comunidade, mas o íntimo estava corrompido pela avareza, voltado apenas para as coisas do presente século.

A Palavra do Senhor é lúcida no do livrode Atos 5.1-4, e afirma que ambos morreram porque mentiram ao Espírito Santo de Deus. Assim também, os que usam como argumento a mentira, anunciando que Ananias e Safira morreram por reter a parte destinada ao dízimo, certamente, assim como eles, morrerão também pela avareza e adulteração aos mandamentos de Deus, porque a palavra declara que ficarão de fora qualquer que ama e pratica a mentira (Apocalipse 22.15).

Naquele período, os irmãos recebiam a palavra de Deus no coração, e, pelo arrependimento, conversão e unção do Espírito Santo, se abdicavam de seus bens materiais pela recompensa de uma melhor e mais confortável esperança pelo derramamento do Sangue do Senhor Jesus Cristo, o qual revelou no Evangelho de Lucas 12.32: Vendei o que tendes, e dai esmolas, fazei para vós bolsas que não se envelheçam, tesouro nos céus que nunca acabe aonde não chega ladrão, e a traça não rói. Porque onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

Observaram então a razão porque os que se agregavam a igreja de Deus vendiam tudo e repartiam na comunidade socorrendo os mais pobres? Primeiramente porque é uma ordenança do Senhor Jesus, e também porque Ele preceituou Vendei o que tendes, e dai esmolas,porque onde estiver o seu tesouro, ali estará também o seu coração.

Então o irmão, responda a si mesmo: Onde está o seu tesouro? Está nos seus bens materiais voltado para ambição deste mundo ou na ordenança do Senhor de amar ao próximo? Onde o irmão está fazendo para si, bolsas que nunca envelhecem? Está construindo a bolsa que será fracionada entre os seus herdeiros, ou está construindo um tesouro no céu, que nunca se acaba, onde o ladrão não entra, a traça não rói e nem há desgaste pelo tempo? É uma grande oportunidade para você refletir e responder a si mesmo, ainda há tempo.

No livro de profecias de Isaías 58.7-11 a palavra do Senhor instrui o que realmente agrada a Deus, vamos meditar:

"Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desterrados? E, vendo o nu, o cubras e não te escondas daquele que é da tua carne?
Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui; acontecerá isso se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar vaidade.
E, se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares secos, e fortificará teus ossos; e serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca faltam." Isaías 58.7-11

É lamentável que hoje, não haja mais essa iniciativa por parte dos que agregam ao Evangelho de Cristo, e não distribuem parte dos seus bens ao próximo, não doam aos mais carentes, porque o mandamento de Cristo não mudou, aliás, continua no mesmo vigor, o qual nos lembra que mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.

Na carta aos Colossenses 3.14, a palavra do Senhor declara: E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição.


Autor: Artigo recebido por email

sábado, 2 de julho de 2011

Salvando seu casamento

Projeto: família obra prima de Deus.
Aconselhamento para casais.
Nosso objetivo aqui é aconselhar e coletar pedidos de oração dos leitores do blog nas questões de relacionamentos. Não use seu nome verdadeiro, use um apelido para sua segurança, não nos responsabilizamos por danos a sua imagem. Caso não queira sua história publicada avise no texto “Não Publicar” e não publicaremos, tão somente responderemos por email, registre sua história. Sei que Deus tem meios para abençoar seu relacionamento, sua casa sua família. Estamos a muito tempo nessa área e para a gloria do nome do Senhor, já ajudamos a salvar muitos casamentos da fadiga e do fracasso.
Meu blog: www.pastormarcelofarias.blogspot.com
Email. pastormarcelofarias@gmail.com
Receba uma mensagem de texto gratuito no seu celular.