domingo, 30 de outubro de 2011

ABENÇOANDO SEU MARIDO

Programa Família obra prima de Deus.
DICA DO DIA.

ABRINDO MÃO DOS “ DIREITOS”


A pessoa que ama não fica cheia de si, não defende seus próprios direitos a qualquer custo e não se exalta. Nas horas de conflitos conjugais é que se ver a realidade desse amor. Vocês gritam um com o outro? Na próxima vez que tiver uma discussão com seu marido, em vez de insistir que as coisas sejam do seu jeito, avalie se você esta defendendo seus direitos mais do que o bem do seu casamento. Como você pode ser mais humilde exaltará seu marido e não a si mesma?
Pr. Marcelo Farias.

sábado, 29 de outubro de 2011

Projeto Família obra prima de Deus.
Dica da tarde.
Você nunca vai precisar se exaltar por aquilo que faz pelos outros,
Eles farão por você.
Pr. Marcelo Farias.
Dica do dia.

Bom dia homens.
Você sabia que a mulher é auditiva.?

... Respondam-me?
As mulheres gostam de ouvir elogios, de serem observadas.? Que roupa linda, hunh que sandálias interessantes, gostei do corte de seu cabelo, esse seu perfume me deixa fascinado, etc. Faça isso e você vera mudanças radicais em seu relacionamento.
Importante, tudo isso funciona, mas com sua esposa.

Pr. Marcelo Farias.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Leia com atenção, isso pode mudar a sua vida.

Médico francês reconstitui a agonia de Jesus.

Sou um cirurgião, e dou aulas há algum tempo. Por treze anos vivi em companhia de cadáveres e durante a minha carreira estudei anatomia a fundo.

Posso, portanto escrever sem presunção a respeito de morte como aquela.

Jesus entrou em agonia no Getsemani e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra. O único evangelista que relata o fato é um médico, Lucas. E o faz com a precisão de um clínico.

O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno raríssimo. É produzido em condições excepcionais: para provocá-lo é necessário uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção, por um grande medo.

O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados dos homens devem ter esmagado Jesus. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo até a terra. Conhecemos a farsa do processo preparado pelo Sinédrio hebraico, o envio de Jesus a Pilatos e o desempate entre o procurador romano e Herodes. Pilatos cede, e então ordena a flagelação de Jesus.

Os soldados despojam Jesus e o prendem pelo pulso a uma coluna do pátio. A flagelação se efetua com tiras de couro múltiplas sobre as quais são fixadas bolinhas de chumbo e de pequenos ossos. Os carrascos devem ter sido dois, um de cada lado, e de diferente estatura.

Golpeiam com chibatadas a pele, já alterada por milhões de microscópicas hemorragias do suor de sangue. A pele se dilacera e se rompe; o sangue espirra. A cada golpe Jesus reage em um sobressalto de dor. As forças se esvaem; um suor frio lhe impregna a fronte, a cabeça gira em uma vertigem de náusea, calafrios lhe correm ao longo das costas. Se não estivesse preso no alto pelos pulsos, cairia em uma poça de sangue.

Depois o escárnio da coroação. Com longos espinhos, mais duros que os de acácia, os algozes entrelaçam uma espécie de capacete e o aplicam sobre a cabeça. Os espinhos penetram no couro cabeludo fazendo-o sangrar (os cirurgiões sabem o quanto sangra o couro cabeludo).

Pilatos, depois de ter mostrado aquele homem dilacerado à multidão feroz, o entrega para ser crucificado.

Colocam sobre os ombros de Jesus o grande braço horizontal da Cruz; pesa uns cinqüenta quilos. A estaca vertical já está plantada sobre o Calvário.

Jesus caminha com os pés descalços pelas ruas de terreno irregular, cheia de pedregulhos. Os soldados o puxam com as cordas. O percurso é de cerca de 600 metros. Jesus, fatigado, arrasta um pé após o outro, freqüentemente cai sobre os joelhos. E os ombros de Jesus estão cobertos de chagas.

Quando ele cai por terra, a viga lhe escapa, escorrega, e lhe esfola o dorso.

Sobre o Calvário tem início a crucificação. Os carrascos despojam o condenado, mas a sua túnica está colada nas chagas e tirá-la produz dor atroz.

Quem já tirou uma atadura de gaze de uma grande ferida percebe do que se trata. Cada fio de tecido adere à carne viva: ao levarem a túnica, se laceram as terminações nervosas postas em descoberto pelas chagas.

Os carrascos dão um puxão violento. Há um risco de toda aquela dor provocar uma síncope, mas ainda não é o fim. O sangue começa a escorrer.

Jesus é deitado de costas, as suas chagas se incrustam de pé e pedregulhos.

Depositam-no sobre o braço horizontal da cruz. Os algozes tomam as medidas.

Com uma broca, é feito um furo na madeira para facilitar a penetração dos pregos. Os carrascos pegam um prego (um longo prego pontudo e quadrado), apóiam-no sobre o pulso de Jesus, com um golpe certeiro de martelo o plantam e o rebatem sobre a madeira. Jesus deve ter contraído o rosto assustadoramente. O nervo mediano foi lesado.

Pode-se imaginar aquilo que Jesus deve ter provado; uma dor lancinante, agudíssima, que se difundiu pelos dedos, e espalhou-se pelos ombros, atingindo o cérebro. A dor mais insuportável que um homem pode provar, ou seja, aquela produzida pela lesão dos grandes troncos nervosos: provoca uma síncope e faz perder a consciência. Em Jesus não. O nervo é destruído só em parte: a lesão do tronco nervoso permanece em contato com o prego: quando o corpo for suspenso na cruz, o nervo se esticará fortemente como uma corda de violino esticada sobre a cravelha. A cada solavanco, a cada movimento, vibrará despertando dores dilacerantes. Um suplício que durará três horas.

O carrasco e seu ajudante empunham a extremidade da trava; elevam Jesus, colocando-o primeiro sentado e depois em pé; conseqüentemente fazendo-o tombar para trás, o encostam-se à estaca vertical.

Depois rapidamente encaixam o braço horizontal da cruz sobre a estaca vertical. Os ombros da vítima esfregam dolorosamente sobre a madeira áspera.

A ponta cortante da grande coroa de espinhos penetram o crânio.

A cabeça de Jesus inclina-se para frente, uma vez que o diâmetro da coroa o impede de apoiar-se na madeira. Cada vez que o mártir levanta a cabeça, recomeçam pontadas agudas de dor. Pregam-lhe os pés.

Ao meio-dia Jesus tem sede. Não bebeu desde a tarde anterior. Seu corpo é uma máscara de sangue. A boca está semi-aberta e o lábio inferior começa a pender. A garganta, seca, lhe queima, mas ele não pode engolir. Tem sede.
Um soldado lhe estende sobre a ponta de uma vara, uma esponja embebida em bebida ácida, em uso entre os militares. Tudo aquilo é uma tortura atroz. Um estranho fenômeno se produz no corpo de Jesus. Os músculos dos braços se enrijecem em uma contração que vai se acentuando: os deltóides, os bíceps esticados e levantados, os dedos, se curvam. É como acontece a alguém ferido de tétano. A isto que os médicos chamam tetania, quando os sintomas se generalizam: os músculos do abdômen se enrijecem em ondas imóveis, em seguida aqueles entre as costelas, os do pescoço, e os respiratórios. A respiração se faz, pouco a pouco mais curta. O ar entra com um sibilo, mas não consegue mais sair. Jesus respira com o ápice dos pulmões. Tem sede de ar: como um asmático em plena crise, seu rosto pálido pouco a pouco se
torna vermelho, depois se transforma num violeta purpúreo e enfim em cianítico.

Jesus é envolvido pela asfixia. Os pulmões cheios de ar não podem mais se esvaziar. A fronte está impregnada de suor, os olhos saem fora de órbita.

Mas o que acontece? Lentamente com um esforço sobre-humano, Jesus toma um ponto de apoio sobre o prego dos pés. Esforça-se a pequenos golpes, se eleva aliviando a tração dos braços. Os músculos do tórax se distendem.

A respiração torna-se mais ampla e profunda, os pulmões se esvaziam e o rosto recupera a palidez inicial.

Por que este esforço? Porque Jesus quer falar: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". Logo em seguida o corpo começa afrouxar-se de novo, e a asfixia recomeça. Foram transmitidas sete frases pronunciadas por ele na cruz: cada vez que quer falar, deverá levar-se tendo como apoio o prego dos pés. Inimaginável! Atraídas pelo sangue que ainda escorre e pelo coagulado, enxames de moscas zunem ao redor do seu corpo, mas ele não pode enxotá-las. Pouco depois o céu escurece, o sol se esconde: de repente a temperatura diminui. Logo serão três da tarde, depois de uma tortura que dura três horas.

Todas as suas dores, a sede, as câimbras, a asfixia, o latejar dos nervos medianos, lhe arrancam um lamento: "Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?". Jesus grita: "Tudo está consumado!". Em seguida num grande brado diz: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". E morre. Em meu lugar e no seu.

Autoria atribuída a Dr. Barbet, médico francês.

Tudo isso porque ele te ama.

Para Pensar.

Projeto Família obra prima de Deus.
Abençoando vidas.
Bom dia, Graça e paz.
Dica do dia.

Nos seres humanos somos infinitamente mesquinhos ao ponto de julgar as pessoas pela cor de sua pele, pela roupa que veste, pela casa que mora etc. pessoas evoluídas estão acima desses conceitos, o mais importante não o ter e sim o ser. Quando morremos não importa quem somos ou que temos, vamos todos apodrecer e se decompor, o que fica são os feitos e a imagem que tiveram de nós.
Pr. Marcelo Farias.

Mesmo que

Projeto Família obra prima de Deus.
Abençoando vida.
Bom dia, Graça e paz.
Dica do dia.

Mesmo que tudo pareça dizer ao contrario, mesmo que não haja visibilidade, mesmo que a dor que passemos seja insuportável, mesmo que todos se levantem contra você, mesmo que suas orações não estejam sendo respondidas, mesmo que os sonhos tenham chegado ao fim, mesmo que a morte venha bater a nossa porta, mesmo que as pessoas não se lembrem de você e não lhe façam o bem, mesmo que sua família lhe abandone. Vale apenas espera no SENHOR. Por quê? Porque meu Redentor vive e ainda que Ele me mate, Nele esperarei.
Pr. Marcelo Farias.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Pr. Antonio Serafin Grande Homem de DEUS.

Honra a quem Honra

Homenagem a um homem que contribui-o para o crescimento e desenvolvimento da Igreja Ass. Deus em Campina Grande- PB.
Esse personagem deu o melhor de si e de sua vida em prol da obra de Deus, nunca mediu distancias, dificuldades, nem dia nem hora, sempre com objetivo de levar conforto, libertação, restauração, dando continuidade ao ide do Mestre. Em terras de chão batido, a pé ou de bicicleta, sempre acompanhado de sua amada, com sorriso e louvando hinos ao Senhor.
Um homem exemplar, amável e educado com todos que estavam a sua volta, pois cuidava do rebanho que o Senhor entregara em suas mãos. Nunca foi negligente ao chamado, também responsável com seus compromissos e com a família. Todos o admiram por ser homem, na exercia da palavra, sempre amado pelos vizinhos, amigos e filhos. Anos a fios no caminho da verdade.
O tempo passou e com ele a sua juventude, mas sua obra continua ativa e será eternizada pelas almas que ganhou, que com a pregação do evangelho livrou da morte eterna, pelas igrejas que dirigiu, por muitas que implantou, pelos conselhos que mudaram a historia de muitos.
A palavra desse grande homem vale ouro, pois existe verdade e firmeza, sua seriedade e admirável, existem poucos desse Quilate.


Que Deus levante homens com essa postura, homens de verdade, que tenham testemunho, que amem suas famílias e horem a seu Deus. Que deem verdadeiramente a sua vida. Generosidade e fidelidade resultam em vitória, pois e amado por seus 10 filhos, 55 netos, 61 bisnetos e 2 trinetos.
Hoje com 98 anos, continua servindo a Deus, sem murmurar, feliz e ao lado de sua esposa que tem o mesmo exemplo de vida e dignidade. Esse casal muito fez por nossa igreja. Não pode se esquecido, seria um crime sem precedentes, seria uma loucura. Pois tanto nos deu, tanto bem nos fez.


Deus tem se agradado e o fez prosperar em saúde, longevidade, na família, na igreja, eu fico emocionado ao esta ao lado dele, homem que tem essa comunhão com Deus.
Pessoas assim foram enviadas por Deus, como anjos para melhorar a nossas vidas, para tornar a terra melhor.


Sou feliz por te tido o privilegio de conhecê-los, de ser merecedor de sua amizade e de sua confiança e de vosso amor, um exemplo de marido, de pai, de amigo, de pastor e acima de tudo de um homem de comunhão com Deus. Homem que sentimos a unção em sua vida, o poder em suas palavras, fracas pela idade, porém vivas e fortes.
Parabéns a Igreja Ass. de Deus em Campina Grande e PB, que tem esse homem que muito se doou.
“ um guerreiro pode da descanso as suas armas, mas a habilidade de guerrear esta na força de seu coração e na certeza da vitória"
Homenagem do Pastor Marcelo Farias e sua esposa Dulcinéa Pontes ao grande homem de Deus. Amamos esse casal lindo.

Pr. Antônio Serafim e a Irmã Alexandrina ( irmã xanda)
Pr. Marcello Farias.

domingo, 16 de outubro de 2011

Voce e a sociedade o que vcs tem em comum?

Vale apenas ler e repassar.

DEUS PROCURA JOVENS COM UM DIFERENCIAL

1. Jovens como os companheiros de Daniel, que mesmo diante da morte nõa negaram o Deus o qual eles amavam, foram até a ultimas consequência, mas o quarto homem estava com eles.
. Jovens como José. Uma sociedade mergulhada na sensualidade, na prostituição, nas drogas e na violência, esse jovem preferiu fugir em vez trair a confiança de seu senhor o faraó e desapontar e Trair a confiança de seu Deus. sofreu duras penas, mas Deus estava com ele e o fazia prosperar
3. Jovens como Ester, linda, porém de uma beleza maior, compromissado com o povo judeu e seu Deus, interviu no momento em queriam a destruição de seu povo.
4. jovens que não tenham vergonha de dizer que servem ao SENHOR, que saibam dizer não, que tenham um vida de oração, uma vida com compromisso com a verdade em qualquer lugar, jovens que não tenham mascaras, que seus lábios falem a mesma linguagem dentro e fora da igreja, jovens que não façam sexo antes do casamento, que repeitem seus corpos, pois foram criados para ser morada do Espirito santo de Deus.
5. Jovens como eu ( 46 anos ) Amo e reconheço a grandeza de Deus em minha vida, amo esta ministrando as famílias e a casais, amo está com os amigos que sevem a Jesus, amo conversar coisas que edifiquem, sou louco por meus filhos, amo esta com a família, amo sorrir e adorar, amo fazer programa de radio, amo em obedecer meus superiores, amo a vida amo você, amo esta na presença desse GRANDE Deus.
Apesar dos meus defeitos, amo em saber que sou amado por meu Senhor. vale apenar se um jovem fiel. o que sou hoje são resultados de minha fidelidade ao meu Deus.
Lembre- se!!! Deus procura jovens com diferencial
Palestra na Igreja de nova Brasília, na semana da mocidade, ministrada pelo:


Pr.Marcello Farias.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Aqui usamos a palavra. ta massa pra dizer: Otimo.

Eu falo É-GU-A! No Pará, dizemos TU em vez de vc, falamos ERAS, que já foi Ebe e hoje é ÉGUA, usado em 99% das frases ditas pelo paraense, seja de admiração, insatisfação, raiva, espanto. As crianças daqui não fazem travessuras e sim ESTRIPULIAS. Não quebram os brinquedos e sim ESBANDALHAM. Viagem de barco ou lancha? Preferimos ir de PÔ-PÔ-PÔ, é mais emocionante! Preferimos a MANIÇOBA ao invés de ...............feijoada, JERIMUM ao invés de abóbora, MACAXEIRA ao invés de aipim. Paraense quando adoece, não fica fraco, fica DESPOMBALECIDO, podendo até baldear… mas só um caribé para dar uma reanimada. Aqui tomamos açaí e não Jussara, mas com farinha d’água, camarão, peixe ou charque, nada de granola e banana…isso não! Misturar qlqr fruta com açaí pode ser fatal! Depois do almoço vem aquela chuvinha da tarde… aí dá aquela murrinha… ficamos até mufinos! Se vc faz ou já fez alguma destas coisas, é pq com certeza é um verdadeiro PAPA CHIBÉ e pode colar no seu mural! Sou Paraense com muito orgulho.....Quero meu Pará GRANDE!




Thays Amorim